app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Polícia

Megaopera��o vai combater assaltos a �nibus

A cúpula da segurança pública reuniu-se, ontem, com empresários e representantes das empresas transportadoras de passageiros para discutir os constantes assaltos a ônibus urbanos, intermunicipais e interestaduais em Alagoas. A reunião foi realizada no min

Por | Edição do dia 21/03/2002 - Matéria atualizada em 21/03/2002 às 00h00

A cúpula da segurança pública reuniu-se, ontem, com empresários e representantes das empresas transportadoras de passageiros para discutir os constantes assaltos a ônibus urbanos, intermunicipais e interestaduais em Alagoas. A reunião foi realizada no miniauditório do Quartel Geral da Polícia Militar e ficou definido que o combate aos assaltos será feito em conjunto ente as polícias e as empresas. Haverá uma megaoperação em data ainda a ser definida. Os dirigentes das polícias Civil e Militar pediram apoio aos donos de empresas de ônibus quanto à adoção de medidas de segurança, com a finalidade de inibir os assaltos, com o uso de equipamentos de vigilância eletrônica, câmeras de vídeo e detetores de metal, por exemplo. Também foi sugerida a adoção de maior controle no embarque de passageiros bem como no processo de admissão de motoristas, cobradores, fiscais e demais funcionários. Além das empresas de ônibus urbanos somente a Real Alagoas, que faz transporte interestadual, enviou representante. O diretor do Departamento Central de Polícia Civil (Decepoc), Robervaldo Davino, explicou que a preocupação é maior por parte dos donos das empresas de ônibus urbanos pelo fato de eles terem prejuízos nos assaltos, já que no caso das empresas de transporte interestadual, o prejuízo é apenas dos passageiros”. Segundo Davino, desde a semana passada, os ônibus “corujões” estão circulando com policiais fardados, podendo tal policiamento ser estendido para outros horários. Outra ação da polícia diz respeito ao trabalho da Delegacia de Roubos e Furtos de Maceió, que já designou equipes para tentar identificar e prender os marginais que participaram dos últimos assaltos, inclusive com a ocorrência de um crime de latrocínio (assalto seguido de morte). Além de Davino, que presidiu a reunião, estiveram presentes o comandante-geral da PM, Ronaldo dos Santos, e o superintendente da Polícia Rodoviária Federal, João Edson Damasceno, além de outros integrantes da cúpula da Secretaria de Defesa Social.

Mais matérias
desta edição