app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5691
Polícia

Decepoc vai indicar delegado para apurar morte de professor

A Secretaria de Defesa Social nomeia hoje um delegado especial para investigar o assassinato do professor César Augusto de Oliveira, 39, que desapareceu na tarde do dia 8 e foi encontrado morto na terça-feira (12) em um terreno baldio no Conjunto Vilage C

Por | Edição do dia 14/08/2003 - Matéria atualizada em 14/08/2003 às 00h00

A Secretaria de Defesa Social nomeia hoje um delegado especial para investigar o assassinato do professor César Augusto de Oliveira, 39, que desapareceu na tarde do dia 8 e foi encontrado morto na terça-feira (12) em um terreno baldio no Conjunto Vilage Campestre no Tabuleiro do Martins, a golpes de cacete. A informação foi confirmada ontem, pelo delegado Roberto Lisboa, diretor do Departamento de Polícia Central (Decepoc). Lisboa disse que na manhã de terça-feira havia recebido parentes do educador em seu gabinete, ocasião em que várias linhas de investigações foram discutidas. Mas, no fim da tarde, infelizmente, populares encontraram o cadáver do educador. Lisboa relata que as apurações iniciais podem levar a polícia a esclarecer o homicídio a qualquer momento. “Hoje, teremos o nome do delegado especial que irá iniciar os trabalhos. Ele vai se reunir com o delegado Jair Macário, do 10º Distrito, que iniciou as apurações. Obviamente, que definiremos linhas seguir e eu não temos dúvidas de que o responsável ou responsáveis pelo caso serão identificados, localizados e capturados”, ressalva o delegado Roberto Lisboa. César Augusto foi sepultado na noite de terça-feira, no Cemitério Parque das Flores. Ele residia no Conjunto José Maria de Melo, no Tabuleiro do Martins. Era diretor da Escola de Ensino Fundamental Manoel Pedro e pessoa muito bem rela-cionada com alunos e colegas de trabalho.

Mais matérias
desta edição