app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Polícia

Desempregado afirma que assalta porque passa fome

O desempregado Gustavo Matias dos Santos, 20, preso na última segunda-feira, após assaltar a doméstica Icléia Câmara de Carvalho, num trecho da Rua Paulo Neto, no Trapiche da Barra, de quem roubou uma bolsa, afirmou, durante interrogatório na Central In

Por | Edição do dia 03/04/2002 - Matéria atualizada em 03/04/2002 às 00h00

O desempregado Gustavo Matias dos Santos, 20, preso na última segunda-feira, após assaltar a doméstica Icléia Câmara de Carvalho, num trecho da Rua Paulo Neto, no Trapiche da Barra, de quem roubou uma bolsa, afirmou, durante interrogatório na Central Integrada de Atendimento Policial ao Cidadão (Ciapc), que pratica assaltos porque passa fome. Ele garantiu que ninguém nunca lhe deu uma oportunidade e por isso sobrevive de roubos. Gustavo Matias estava em liberdade há 40 dias, quando deixou a carceragem da Delegacia de Roubos e Furtos, para onde voltou na manhã de ontem. “É verdade que agredi a vítima, mas só fiz aquilo porque ela reagiu”, confirmou o desempregado, que passou quatro meses na cadeia, em virtude de outro assalto cometido em Maceió. O acusado confirma ser viciado em drogas. “Aprendi a fumar maconha aos nove anos de idade com meu irmão. E pratiquei o meu primeiro assalto aos 12, quando ainda era bem pequeno”, continuou ele. O irmão de Gustavo era Luciano Matias, também viciado, que foi assassinado a tiros, no Trapiche da Barra, há três anos. O delegado de Roubos e Furtos, Valdir Silva de Carvalho, informou que a situação do desempregado agora está mais complicada, pois sequer foi julgado no outro processo de roubo e já se envolveu num novo crime do gênero. Ele deve ser encaminhado para o presídio.

Mais matérias
desta edição