app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Polícia

Galera de bairro espanca at� a morte carregador da Ceasa

ODILON RIOS As galeras de bairro voltaram a atacar na periferia de Maceió. Na noite de terça-feira, o carregador da Central de Abastecimento de Alagoas (Ceasa), José Marcos dos Santos, 34, morreu na Unidade de Emergência depois de ser espancado em um ca

Por | Edição do dia 06/05/2004 - Matéria atualizada em 06/05/2004 às 00h00

ODILON RIOS As galeras de bairro voltaram a atacar na periferia de Maceió. Na noite de terça-feira, o carregador da Central de Abastecimento de Alagoas (Ceasa), José Marcos dos Santos, 34, morreu na Unidade de Emergência depois de ser espancado em um caso que mistura miséria, violência e o atendimento da Unidade de Emergência Armando Lages. No fim de semana retrasado, o carregador saiu de casa pela manhã, dizendo à família que iria beber com alguns amigos no bairro do Canaã. Ele morava em Chã da Jaqueira. Às 17 horas, conta o pai da vítima, José Aurino de Souza, o filho se despediu dos amigos, afirmando que iria para casa. No meio do caminho, já em Chã da Jaqueira, havia um bar onde parou para beber mais um pouco, mas o local era ponto de encontro de galeras (bandos armados que espalham medo e terror na periferia de Maceió). Enquanto tomava uma cerveja e escorava a garrafa sobre a mesa, um rapaz (não identificado), vendo em José Marcos um alvo fácil (já que estava bêbado) se aproximou do carregador, tomou a garrafa de suas mãos e arremessou contra a cabeça. Ainda perturbado, José Marcos foi barbaramente espancado: chutes e murros nas pernas, nos braços, na cabeça. Agonizando, o rapaz se arrastou até um posto de saúde em Chã da Jaqueira. Lá, testemunhas contaram ao pai que os médicos avaliaram o caso e não havia condições de recuperação, pelo menos no posto de saúde. Ele foi encaminhado à Unidade de Emergência Armando Lages. De acordo com José Aurino, até aquele instante, a família não sabia o que havia acontecido e foi procurar o filho, por diversos lugares do bairro. Foi informada que estava na UE, três dias depois das buscas. Na Unidade de Emergência o rapaz passou por todos os procedimentos médicos e foi liberado, voltando aparentemente recuperado para junto da família.

Mais matérias
desta edição