app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Polícia

Servente contesta

O servente Sebastião José de Oliveira, 30, preso às 23h40 do dia 17, em março, no bairro da Levada, sob acusação de assaltar Jerônimo Aureliano dos Santos, na companhia de Willamis Macedo  Mendes, 21, e Jucelina Araújo Silva, 18, disse que foi vítima de

Por | Edição do dia 17/04/2002 - Matéria atualizada em 17/04/2002 às 00h00

O servente Sebastião José de Oliveira, 30, preso às 23h40 do dia 17, em março, no bairro da Levada, sob acusação de assaltar Jerônimo Aureliano dos Santos, na companhia de Willamis Macedo  Mendes, 21, e Jucelina Araújo Silva, 18, disse que foi vítima de um grande erro, apesar de ter sido reconhecido na delegacia  pela vítima como a pessoa que tentou assaltá-la. “Estava sozinho em um bar quando chegou um carro da Polícia Civil com Jerônimo, Willamis e Jucelina. Os três foram colocados na minha frente e a vítima me apontou como assaltante. Os outros dois disseram que eu havia realmente participado do assalto. Contra três pessoas é impossível levar vantagem. Mas agora que saí da prisão, estou tentando provar que sou inocente”, relata Sebastião José de Oliveira. O servente, que está em liberdade provisória, disse que sempre trabalhou e no dia da prisão havia recebido seu salário e tomava uma cerveja sozinho. “Não conheço nenhum dos três que me acusou de praticar o assalto. Estou querendo apenas justiça porque minha vida está destruída”, desabafa Sebastião José de Oliveira.

Mais matérias
desta edição