app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Polícia

Oz�lio de Oliveira tentou fugir 4 vezes do Baldomero Cavalcanti

Ozélio de Oliveira, que veio para Maceió há dois anos por conta de um convênio entre o Estado de Alagoas e o Ministério da Justiça, tentou fugir quatro vezes do Baldomero Cavalcanti. Ele é acusado de patrocinar a fuga de 16 detentos através de um túnel

Por | Edição do dia 17/04/2002 - Matéria atualizada em 17/04/2002 às 00h00

Ozélio de Oliveira, que veio para Maceió há dois anos por conta de um convênio entre o Estado de Alagoas e o Ministério da Justiça, tentou fugir quatro vezes do Baldomero Cavalcanti. Ele é acusado de patrocinar a fuga de 16 detentos através de um túnel que dava acesso ao campo de futebol e à rua. Segundo o diretor do Baldomero Cavalcanti, Herbeth César, Oliveira representa um caso complicado para o sistema penitenciário alagoano. “Desde a sua chegada com o assaltante de banco Manuel Francisco que os problemas se agravaram nesta cadeia”, afirma o diretor. Disse também que em novembro de 2001 a Secretaria de Justiça e Cidadania, através de ofício, solicitou a urgente transferência dele ao diretor Ângelo Roncali de Ramos Barros, diretor do Departamento Penitenciário Nacional. Mas não foi atendida. Problemas “Ozélio de Oliveira vivia criando problemas com os colegas de prisão e sempre estava pronto para montar planos de fuga e depois negava seu envolvimento. Se continuasse no Baldomero com certeza seria assassinado devido ao grande número de inimizades contraídas”, explica o diretor-geral. Ele disse que Ozélio foi transferido para o Instituto Penal São Leonardo há cerca de 15 dias e ficou na cela de seguro (setor de presos marcados para morrer). Mas não quer discutir a fuga por se tratar de problema da direção do São Leonardo. “Posso afirmar que ele criou todos os tipos de problemas e vivia solicitando sua transferência para não ser assassinado pelos inimigos. Nossa meta agora é continuar fazendo diligências para capturar os foragidos”, explica o diretor.

Mais matérias
desta edição