app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Polícia

Comerciante � assassinado a tiros de pistola

MAIKEL MARQUES Sucursal Arapiraca – O empresário Manoel de Souza Neto, 43, conhecido em Arapiraca pela  alcunha de “Manoel do Posto”, foi assassinado, no início da madrugada do último domingo, com quatro tiros de pistola 380 – três dos quais deflagr

Por | Edição do dia 23/04/2002 - Matéria atualizada em 23/04/2002 às 00h00

MAIKEL MARQUES Sucursal Arapiraca – O empresário Manoel de Souza Neto, 43, conhecido em Arapiraca pela  alcunha de “Manoel do Posto”, foi assassinado, no início da madrugada do último domingo, com quatro tiros de pistola 380 – três dos quais deflagrados à queima-roupa em sua cabeça – quando abria a porta da garagem de sua residência, no centro de Arapiraca. Segundo informações de testemunhas, mantidas em sigilo pela polícia, os autores do assassinato (dois homens ainda não identificados) teriam chegado à casa do comerciante em uma motocicleta, na qual fugiram em alta velocidade e tomando destino ignorado. Informações repassadas pela polícia dão conta de que o empresário chegou sozinho à sua residência (Av. Rio Branco, nº 658) conduzindo seu automóvel, uma Parati, de placa MUH5029 por volta das 2h30 da madrugada do domingo, vindo de uma festa de confraternização na periferia da cidade. Um dos assassinos invadiu a garagem da casa do empresário e o executou com mais três tiros de pistola 380, segundo relatou o delegado Maurício Henrique Duarte, responsável pelo plantão daquela noite e que chegou ao local do crime minutos depois de os dois assassinos fugirem numa motocicleta CG 125 cuja cor e placa ainda não foram identificadas. O delegado Maurício Duarte isolou o cenário do crime e comunicou o fato aos diretores dos departamentos de Polícia da Capital e do Interior. Às 4h30 da madrugada, peritos do Instituto de Criminalística, da Secretaria de Defesa Social, chegaram ao local do crime. Os trabalhos de perícia realizados no cadáver de “Manoel do Posto” terminaram por volta das 6h30 da manhã de domingo, quando o corpo do comerciante foi então removido a uma das pedras do Instituto Médico Legal de Arapiraca. Investigação Tão logo tomaram conhecimento do assassinato, agentes da Polícia Civil começaram a investigar o caso. Pelo menos até o fim da tarde de ontem, ainda não havia qualquer pista do paradeiro dos autores materiais do crime nem também de supostos mandantes ou mesmo interessados na execução do comerciante. O corpo do comerciante foi sepultado, na manhã de ontem, no Cemitério Pio XII, em Arapiraca.

Mais matérias
desta edição