app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Polícia

Vendedores de gado s�o executados em feira livre

Sucursal Arapiraca – O delegado Tarcizo Vitorino, do 1º Distrito da Regional de Palmeira dos Índios, investiga o assassinato dos vendedores de gado Marcos Alfredo Soares Onorato e José Tupinambá Costa. Eles foram mortos no final da tarde de segunda-feira,

Por | Edição do dia 15/05/2002 - Matéria atualizada em 15/05/2002 às 00h00

Sucursal Arapiraca – O delegado Tarcizo Vitorino, do 1º Distrito da Regional de Palmeira dos Índios, investiga o assassinato dos vendedores de gado Marcos Alfredo Soares Onorato e José Tupinambá Costa. Eles foram mortos no final da tarde de segunda-feira, no distrito de Canafístula de Frei Damião, em Palmeira, com dezenas de tiros de pistola. Os disparos – informa Vitorino – foram deflagrados à queima-roupa por dois homens ainda não identificados e que fugiram em uma motocicleta. O duplo homicídio ocorreu por volta das 15 horas da última segunda-feira, em meio à feira livre de compra e venda de gado da comunidade, localizada às margens da rodovia BR-316, no município de Palmeira dos Índios. “Os dois homens chegaram à feira e atiraram com pistolas nos comerciantes”, informou Tarcizo Vitorino. Horas depois do ocorrido, o delegado ouviu o depoimento de parentes das vítimas. “Eles não informaram se as vítimas tinham ou não algum problema na região de Bom Conselho”, ressalta Tarcizo Vitorino, que acredita na hipótese de “crime de encomenda”, possivelmente tramado nas proximidades do Sítio Furquia, zona rural de Bom Conselho, onde reside a família das vítimas. A equipe do delegado Tarcizo Vitorino também tentou conseguir maiores informações no local do crime, mas pouca gente quis prestar informações. “Não houve quem quisesse informar sobre, por exemplo, a direção seguida pelos executores”, afirmou Vitorino. Ele salientou que o irmão de uma das vítimas escapou da execução porque decidiu passar alguns instantes no carro em que viajavam. “Ele também não soube informar se os comerciantes tinham algum problema em Pernambuco ou mesmo em Alagoas”, completou.

Mais matérias
desta edição