app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Polícia

Adalberon pode voltar para a pris�o

| GILVAN FERREIRA Repórter O promotor de Satuba, Cyro Blatter, revelou ontem que pode pedir a prisão preventiva do ex-prefeito de Satuba, Adalberon de Moraes, que deixou a prisão na última quarta-feira, por decisão do desembargador Orlando Manso. Se

Por | Edição do dia 17/12/2005 - Matéria atualizada em 17/12/2005 às 00h00

| GILVAN FERREIRA Repórter O promotor de Satuba, Cyro Blatter, revelou ontem que pode pedir a prisão preventiva do ex-prefeito de Satuba, Adalberon de Moraes, que deixou a prisão na última quarta-feira, por decisão do desembargador Orlando Manso. Segundo Cyro Blatter, caberá ao procurador-geral de Justiça recorrer ou não da decisão do desembargador Orlando Manso, mas ele garantiu que a partir da próxima semana vai pedir de volta todos os processos envolvendo Adalberon de Moraes, para analisar a possibilidade de pedir novamente a prisão preventiva do ex-prefeito, que responde a três processos por homicídio em Satuba. “Vou requerer ao advogado do Adalberon de Moraes todos os processos que estão em poder dele e, a partir daí, vou analisar a possibilidade de pedir novamente a sua prisão preventiva, mas somente vou me pronunciar depois que tiver acesso aos processos. Com relação ao fato de recorrer ou não da decisão do desembargador Orlando Manso, isso cabe ao procurador-geral de Justiça”, explicou. Novos habeas-corpus Ontem, o desembargador Orlando Manso concedeu habeas-corpus aos policiais militares Geraldo Augusto Santos da Silva e Ananias de Oliveira Lima, ex-seguranças de Adalberon de Moraes, acusados de serem os autores materiais da morte do assessor parlamentar Jeams Alves, assassinado em dezembro de 2002, supostamente a mando de Adalberon de Moraes. Aparências Também ontem, a prefeita de Satuba, Cícera do Bar, que rompeu politicamente com Adalberon de Moraes, disse, por meio de sua assessoria, que pelo menos por enquanto não iria pedir reforço na sua segurança pessoal. Atualmente, Cícera do Bar recebe segurança da Polícia Militar. A prefeita disse que não se considera inimiga de Adalberon de Moraes e não se sentiria ameaçada por ele estar em liberdade. Já o secretário de Administração de Satuba, Cyro Vera Cruz, apontado como responsável pelo rompimento entre Cícera do Bar e Adalberon de Moraes, negou ter qualquer atrito com o ex-prefeito. Cyro Vera Cruz disse que cabe ao Ministério Público e ao Tribunal de Justiça avaliar a situação de Adalberon de Moraes. “A situação dele deve ser tratada e analisada pela Justiça e pelo Ministério Público”. O secretário também garante que não teme Adalberon de Moraes e que o ex-prefeito não deve temê-lo. “Não tenho medo de Adalberon nem ele deve me temer”, disse Cyro Vera Cruz, em e-mail enviado à Gazeta.

Mais matérias
desta edição