app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Polícia

Loteria volta a ser alvo de assaltantes

FELIPE FARIAS Repórter A loja de apostas em loterias Gol da Sorte, situada na Rua Teresa de Azevedo, no Farol, foi alvo de uma tentativa de assalto, no início da tarde de ontem. Segundo testemunhas, três jovens armados de pistolas participaram da tentat

Por | Edição do dia 24/12/2005 - Matéria atualizada em 24/12/2005 às 00h00

FELIPE FARIAS Repórter A loja de apostas em loterias Gol da Sorte, situada na Rua Teresa de Azevedo, no Farol, foi alvo de uma tentativa de assalto, no início da tarde de ontem. Segundo testemunhas, três jovens armados de pistolas participaram da tentativa, que só não se consumou porque eles não tiveram acesso a uma sala onde estaria o dinheiro. Abordagem De acordo com o tenente PM Henrique Jatobá, responsável por uma das abordagens da polícia que sucederam à tentativa de assalto, os acusados adotaram o mesmo comportamento de outros assaltantes, nos momentos que antecederam a ocorrência. A partir do relato de testemunhas, pelo menos um dos membros do grupo já tinha estado na loja e, simulando procurar por serviços, e observado detalhes sobre procedimento de funcionários, sistemas de segurança, fluxo de clientes e rotas de chegada e saída. Os três fugiram num Fiat Palio de cor vinho, que teve a placa anotada por um pessoa que se encontrava em frente à loja. Segundo o proprietário, Fábio Barros, a tentativa de assalto se deu por volta das 13h. Os funcionários contaram que um dos assaltantes se dirigiu à responsável pelo atendimento, simulando recorrer a um dos serviços. Foi quando sacou a arma e anunciou o assalto, indo diretamente para a porta que dá acesso ao escritório. “Ela disse que não podia abrir a porta porque não tinha as chaves, que realmente não estavam com ela. O assaltante ainda tentou arrombar a porta, mas como não conseguiu, desistiu e foi embora”, relatou Barros. Ele disse também que as testemunharam teriam percebido que o grupo demonstrava estar muito nervoso. Guarnições do Bope e do 4º Batalhão ocuparam a loja e ouviram o relato de funcionários para tentar colher elementos que permitam reconhecer os assaltantes.

Mais matérias
desta edição