app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5709
Polícia

Cheira-cola � esfaqueado no pesco�o

Acusado de ser usuário de cola de sapateiro desde que era adolescente, Alexandre Pedro dos Santos, 20, quase foi assassinado porque se negou a ceder uma garrafa plástica com o produto para outra drogada, identificada como Maria Alexandra da Conceição, 30.

Por | Edição do dia 17/05/2002 - Matéria atualizada em 17/05/2002 às 00h00

Acusado de ser usuário de cola de sapateiro desde que era adolescente, Alexandre Pedro dos Santos, 20, quase foi assassinado porque se negou a ceder uma garrafa plástica com o produto para outra drogada, identificada como Maria Alexandra da Conceição, 30. Ele recebeu uma facada no pescoço e se encontra internado na Unidade de Emergência Armando Lages, em estado grave. A acusada foi presa por uma guarnição do 1º Batalhão da Polícia Militar, sob o comando do cabo PM Djalma, e encaminhada para a Central Integrada de Apoio Policial ao Cidadão (CIAPC). A arma que ele utilizou para agressão (uma faca de cozinha) foi apreendida e está em poder da Polícia Civil. Faltam testemunhas A tentativa de homicídio aconteceu num trecho da Avenida Jatiúca, próximo à Eletroluz, na Jatiúca. O delegado do 2 Distrito, Geraldo Soares de Carvalho, assumiu o comando das investigações da ocorrência, mas está encontrando dificuldades para localizar testemunhas, visto que o grupo que estava com eles é de moradores de rua e não tem um lugar certo para ficar. Maria Alexandre da Silva confessou a autoria do crime, porém negou que tentou matar Alexandre porque ele não quis lhe entregar a garrafa com cola. Ela afirmou que a vítima estava drogada e tentou lhe agredir. “O que fiz foi me defender dele”, garantiu.

Mais matérias
desta edição