app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Polícia

Bando cava t�nel e rouba lojas de roupa

| MAIKEL MARQUES Repórter Arapiraca - A Polícia Militar de Arapiraca prendeu o servente de pedreiro Damião Ferreira de Lima (27) numa situação inusitada. Ele foi encontrado preso à saída de um túnel de mais de 50 metros que tinha sido escavado a partir

Por | Edição do dia 17/01/2006 - Matéria atualizada em 17/01/2006 às 00h00

| MAIKEL MARQUES Repórter Arapiraca - A Polícia Militar de Arapiraca prendeu o servente de pedreiro Damião Ferreira de Lima (27) numa situação inusitada. Ele foi encontrado preso à saída de um túnel de mais de 50 metros que tinha sido escavado a partir de uma casa abandonada com destino a uma loja de roupas na Rua São Francisco, centro da cidade. Com exceção de Damião, que se diz inocente, outros quatro integrantes da quadrilha conseguiram fugir com mais de R$ 120 mil em peças de vestuário. O túnel descoberto pela PM de Arapiraca tem projeto semelhante ao construído por uma quadrilha que assaltou o Banco Central em Fortaleza (CE) em 2005. A ação da quadrilha começou no dia 15 de dezembro, quando o pedreiro Saulo Andrade Bonfim [nome que pode ser fictício] alugou o imóvel à família do ex-vice-prefeito Geraldo Cajueiro por R$ 800. O locatário argumentou que, depois de reforma na estrutura do prédio, abriria um estabelecimento comercial. Segundo a Polícia Civil, além de iniciar a reforma na estrutura do prédio para não despertar a curiosidade dos proprietários, o grupo começou a escavação do túnel a partir de uma das salas do imóvel. O trabalho de escavação era lento durante o dia e intenso no período noturno. “Minha filha ouviu um barulho, mas pensamos que viesse da construção”, afirmou o dono de uma casa sob a qual o túnel passou antes de desembocar numa loja que vende artigos para obesos. Túnel de 60 metros Da entrada à saída, são mais de 60 metros de um túnel em que os assaltantes caminhavam agachados e sem dificuldade. Não havia sistema de ventilação, mas as paredes receberam reforço. O barro retirado do buraco tomou conta de um dos cômodos do imóvel. Os assaltantes levaram mais de R$ 60 mil em peças de vestuário. Em seguida arrombaram a parede e entraram na segunda loja. “Acho que o prejuízo passa de R$ 60 mil também”, diz o empresário Juarez Barbosa. “Deixaram apenas duas peças penduradas na vitrine”, comentou. Parte do material roubado ficou dentro de sacos de farelo que foram abandonados pelo bando. Os quatro assaltantes fugiram deixando para trás Damião Pereira. Franzino, ele recebeu a missão de entrar na segunda loja. “Deixaram-me para trás. Infelizmente”, lamentou o servente, que afirmou não ser criminoso. “Ofereceram-me emprego de servente e depois me pediram para entrar pelo túnel e ajudar no recolhimento do material”, disse Damião, preso na Delegacia Regional de Arapiraca. O delegado plantonista Cícero Torres assumiu o comando das investigações e requisitou para ontem à tarde a vinda a Arapiraca de peritos do Instituto de Criminalística (IC). Só depois da perícia é que foram liberados os sacos contendo parte das peças roubadas. Até ontem a Polícia Civil não tinha identificado os quatro assaltantes que tramaram a escavação do túnel.

Mais matérias
desta edição