app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Polícia

Pol�cia desarticula quadrilha envolvida em roubo e mortes

| IVAN NUNES Repórter União dos Palmares - A Polícia Militar desarticulou, ontem, no bairro Roberto Correia, em União dos Palmares, uma quadrilha envolvida em assassinatos, porte ilegal de armas, fabricação de armas clandestinas e roubos. A ação teve in

Por | Edição do dia 26/01/2006 - Matéria atualizada em 26/01/2006 às 00h00

| IVAN NUNES Repórter União dos Palmares - A Polícia Militar desarticulou, ontem, no bairro Roberto Correia, em União dos Palmares, uma quadrilha envolvida em assassinatos, porte ilegal de armas, fabricação de armas clandestinas e roubos. A ação teve início há mais de dois meses, revela o coronel PM Praxedes, e somente na manhã de ontem conseguiu chegar aos acusados. “Foi preciso montar uma verdadeira força-tarefa para prender essa facção criminosa que agia livremente em União dos Palmares e na região”, diz o coronel. A operação militar envolveu 20 homens do Bope e do 2º Batalhão de PM; além de três viaturas e uma van cedida pelo transporte complementar de União dos Palmares. Segundo o militar, a operação recebeu o apoio do juiz José Lopes Netto, da Primeira Vara do município, que expediu os mandados de busca e apreensão. O bando está preso na 3ª Delegacia Regional do município. Um dos integrantes da quadrilha, Cícero Manoel da Silva Júnior, 22, é acusado de ter assassinado o artista circense Francisco de Assis Fonseca Filho, com cinco tiros de revólver, crime ocorrido em novembro de 2005. Crime Segundo o Coronel Praxedes, quem fabricava as armas utilizadas pela quadrilha era Claudevan Cícero da Silva, 20, que é serralheiro e usa a profissão para fabricar armas caseiras. “Por isso ele vai ter que pagar pelo crime”, afirma o coronel. Na Delegacia de União dos Palmares, onde os acusados encontram-se detidos, um dos presos, Ranieli Lopes da Silva, 24, disse ao delegado Ronilson Medeiros Alves não saber o motivo de sua prisão juntamente com o grupo, pois se preparava para trabalhar na fabricação de blocos de cimento, de onde tira o sustento para sua família. ### Presos respondem por porte ilegal de armas e assassinato O mais perigoso do bando, segundo informações da polícia, é Heleno Francisco da Silva, 26, conhecido pela alcunha de “Neno Pescoço”. Ele é acusado de porte ilegal de armas e age durante a noite. Na delegacia existem várias queixas contra ele, a polícia já tentou prendê-lo por várias vezes e não obteve êxito. Neno Pescoço dizia diante do delegado Ronilson Alves, “ser inocente e não saber quem o delatou”, mas contra ele existe a acusação de assassinatos. Neno Pescoço foi citado por ter participado de um crime ocorrido recentemente próximo ao Peti de União dos Palmares, onde um “flanelinha” foi esfaqueado num acerto de contas referente a tráfico de maconha. No grupo, a participação que chamou a atenção das autoridades envolvidas no desbaratamento dessa gangue do crime em União dos Palmares é Luana Morais Araújo, 21, acusada de ser a ponte nas ações criminosas praticadas pelo bando. “A partir de agora lavrarei o flagrante por porte ilegal de armas e fabricação de arma caseira, além de pedir a preventiva dos envolvidos no assassinato do artista circense Francisco de Assis, haja vista o processo já se encontrar em sua fase final”, disse o delegado municipal Ronilson Alves. |IN

Mais matérias
desta edição