app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Polícia

Conselho de Medicina interdita Instituto M�dico Legal de Macei�

O presidente do Conselho Regional de Medicina, Emanoel Fortes, interditou por falta de higiene, na manhã de ontem, o Instituto Médico Legal Estácio de Lima. Falta água no prédio do IML desde a última segunda-feira, e os legistas estavam sem condições de r

Por | Edição do dia 18/05/2002 - Matéria atualizada em 18/05/2002 às 00h00

O presidente do Conselho Regional de Medicina, Emanoel Fortes, interditou por falta de higiene, na manhã de ontem, o Instituto Médico Legal Estácio de Lima. Falta água no prédio do IML desde a última segunda-feira, e os legistas estavam sem condições de realizar os principais exames: cadavérico e de conjunção carnal. O serviço de Vigilância Sanitária também esteve no local. O legista Gerson Odilon, que integra a direção do conselho, informou que a interdição foi comunicada ao secretário de Defesa Social, Antônio Arecippo. “Estamos sem água desde a última segunda-feira por falta de uma bomba. Isto é um absurdo”, protestou ele. Ambiente digno No entender de Odilon, os trabalhadores, mesmo os do IML, precisam exercer sua profissão com o mínimo de dignidade. “E se o ambiente de trabalho não é digno, então o Conselho Regional de Medicina intervem”, declarou ele, acrescentando que a cúpula da Defesa Social tinha conhecimento da falta d’água no instituto e não havia se posicionado até ontem. “Hoje, quando houve a interdição, eles mandaram fazer o conserto”, completou. Com a falta d’água, os médicos estavam sem condições de realizar necropsias e os exames de conjunção carnal. “Quando terminamos um exame destes, precisamos, pelo menos, lavar as mãos”, destacou. A falta d’água levou os médicos do IML a identificar outro problema. Um funcionário do instituto estava colocando baldes usados na sala de necropsia dentro da caixa d’água que era usada como banheira por meninos de rua. “A água era usada por funcionários, inclusive os médicos de plantão, para tomar banho, escovar dentes, fazer barbas e lavar utensílios”, explicou o legista.

Mais matérias
desta edição