app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Polícia

Motorista e fazendeiro vivem drama

| MAIKEL MARQUES Repórter Arapiraca - Uma quadrilha de assaltantes que atua na região Agreste fechou trecho da rodovia AL-115, no município de Taquarana, e interceptou o caminhão-baú, placa MUV 1439/AL, que seguia viagem para Arapiraca com gêneros alime

Por | Edição do dia 07/02/2006 - Matéria atualizada em 07/02/2006 às 00h00

| MAIKEL MARQUES Repórter Arapiraca - Uma quadrilha de assaltantes que atua na região Agreste fechou trecho da rodovia AL-115, no município de Taquarana, e interceptou o caminhão-baú, placa MUV 1439/AL, que seguia viagem para Arapiraca com gêneros alimentícios. O motorista José Claudemir dos Santos foi seqüestrado e abandonado em Marechal Deodoro, segundo informações da Polícia Militar. A ação do grupo aconteceu na noite do último sábado e, segundo informações, o caminhão foi parado à bala. “Atiraram no pára-brisas, obrigando o motorista a parar o veículo”, contou um policial militar. Em greve desde a semana passada, a Polícia Civil não iniciou a investigação do caso. Ainda de acordo com a PM, depois da interceptação do veículo, o motorista teria sido amarrado e colocado atrás do banco da cabine. Mais adiante - já numa estrada vicinal - ele teria sido posto em outro veículo. Com olhos vendados e as mãos e os pés amarrados, ele seria abandonado no início da madrugada de domingo à margem da rodovia de acesso à cidade de Marechal Deodoro. Até ontem, a carga e o caminhão roubados não tinham sido recuperados. Mais violência Em Palmeira dos Índios, a Polícia Civil do município confirmou o seqüestro do fazendeiro Luiz Monteiro, proprietário de um pesque-pague em Igaci. Segundo apurou a Gazeta, ele foi levado de sua residência na última quinta-feira, 2, e mantido refém até o início da manhã de sábado, quando foi liberado em Delmiro Gouveia. Policiais do Tigre participaram da negociação com os seqüestradores, que teriam exigido pagamento de resgate de pouco mais de R$ 10 mil para libertar o fazendeiro e empresário. A família teria concordado em pagar o resgate, o que foi feito na noite de sexta-feira, em local não divulgado pelas autoridades policiais.

Mais matérias
desta edição