app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Polícia

Vereador � seq�estrado em Boca da Mata

Regina Carvalho Repórter Boca da Mata - O vereador do município de Boca da Mata José da Costa Freire (PTB), o “Zé da Vandete”, foi seqüestrado na manhã de ontem no centro da cidade por dois homens armados com pistola. Como fazia todos os dias, ele foi

Por | Edição do dia 14/02/2006 - Matéria atualizada em 14/02/2006 às 00h00

Regina Carvalho Repórter Boca da Mata - O vereador do município de Boca da Mata José da Costa Freire (PTB), o “Zé da Vandete”, foi seqüestrado na manhã de ontem no centro da cidade por dois homens armados com pistola. Como fazia todos os dias, ele foi ao depósito de bebidas de um amigo e, menos de cinco minutos após ter entrado no estabelecimento, marginais anunciaram o assalto, colocaram o vereador dentro de sua caminhonete e saíram da cidade. Os seqüestradores levaram R$ 1.180,00, um telefone celular e um relógio de Paulo de Souza Silva, amigo da vítima. “Eles chegaram a pé. Um deles, que era moreno com um tatuagem na barriga, apontou a arma para mim e o outro, com o cabelo pintado de loiro, colocou a arma na cabeça do vereador. Eles estavam muito calmos, tinham mais ou menos 30 anos e tentaram arrancar uma pulseira de ouro do Zé, mas não conseguiram. Depois colocaram ele dentro da caminhonete e foram embora”, contou Paulo de Souza. O proprietário do estabelecimento destacou que a vítima tem problemas de saúde e que passaria nos próximos dias por uma cirurgia. “Inclusive, ele não está enxergando bem por causa da diabetes. Na hora pensei que eles fossem matar o vereador aqui dentro”, disse Souza. Parentes da vítima pediram o afastamento da polícia do caso, porque o vereador estaria correndo risco de morte. Um irmão de “Zé da Vandete”, que não quis se identificar, declarou que a família está apreensiva com o seqüestro, mas não ofereceu maiores detalhes do caso. “Entendemos o trabalho da imprensa, mas é melhor ficar longe”, disse o irmão do vereador. POLÍCIA AFASTADA O cabo PM Manuel Messias de Lima, da guarnição de Boca da Mata, comandou rondas no município e localidades vizinhas na tentativa de capturar os seqüestradores. “A Polícia Militar está afastada do caso a partir de agora. A Civil também vai ficar fora a pedido de parentes do vereador”, declarou. O delegado municipal Robson Coutinho também confirmou que a polícia vai suspender as investigações, conforme solicitação da família do vereador. Entretanto, a Gazeta apurou que policiais do Tigre já teriam sido acionados para participar da investigação. Segundo informações da polícia, duas horas após terem levado “Zé da Vandete”, por volta das 9 horas de ontem, os seqüestradores fizeram o primeiro contato com a esposa do vereador. Eles exigiram que a polícia se afastasse imediatamente da investigação, senão matariam a vítima. Entretanto, não pediram resgate. “Depois que um dos seqüestradores falou, o vereador também conversou com a mulher dele”, lembrou o cabo PM, sem entrar em detalhes. O prefeito de Boca da Mata, José Tenório (PTB), que é aliado político do vereador seqüestrado, informou que a violência está assustando os moradores. Ele mesmo adotou medidas de segurança. Circula na cidade em um Fiat Uno para não atrair a atenção de marginais e está fazendo uma reforma em sua residência, para deixá-la mais segura. “Há vinte dias seqüestraram um comerciante daqui. Temos apenas nove policiais militares, que se revezam em grupos de três por dia para proteger 27 mil habitantes”, criticou o prefeito. José Tenório vai solicitar uma reunião com o vice-governador Luis Abílio para pedir mais segurança no município. Ele disse que o fácil acesso a Boca da Mata, que tem por volta de dez entradas, facilita a ação de bandidos. “Vou solicitar mais policiamento nas ruas e, quem sabe, colocar barreiras com guardas municipais. Quero deixar só três entradas de acesso ao município”, afirmou. Ele acrescenta que a única viatura da delegacia chegou há um ano. “Antes, os policiais trabalhavam a pé. Já dei até combustível para os policiais trabalharem”, lembrou. O último contato do prefeito com o vereador aconteceu no último domingo. “Estivemos conversando na minha casa sobre política”, lembrou José Tenório. “Zé da Vandete” está no segundo mandato e foi o vereador mais votado do município. O cabo PM Messias informou que no momento do seqüestro militares estavam a poucos metros do depósito de onde o vereador foi levado, mas eles não perceberam a movimentação estranha.

Mais matérias
desta edição