app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Polícia

Fam�lia de empreiteiro apela para seq�estrador

| MARCOS RODRIGUES Repórter A família do empreiteiro José Maria dos Santos, 55, seqüestrado há 9 dias, fez ontem um apelo emocionado, para que os seqüestradores mantenham contato. “Estamos dispostos a negociar, mas precisamos de notícias. Por isso apela

Por | Edição do dia 16/02/2006 - Matéria atualizada em 16/02/2006 às 00h00

| MARCOS RODRIGUES Repórter A família do empreiteiro José Maria dos Santos, 55, seqüestrado há 9 dias, fez ontem um apelo emocionado, para que os seqüestradores mantenham contato. “Estamos dispostos a negociar, mas precisamos de notícias. Por isso apelamos para quem estiver com ele ligar para o telefone 3327-4108”, disse o cunhado da vítima, o bancário e jornalista Ivan Fialho. As buscas por pistas levaram a polícia a um corpo encontrado carbonizado na última segunda-feira, no município de Pilar. Mas o cadáver era de um jovem de aproximadamente 20 anos. Mistério O empreiteiro desapareceu em circunstâncias misteriosas. No dia seguinte ao desaparecimento, a esposa dele encontrou a porta de sua residência aberta e manchas de sangue no chão e no sofá. A família está providenciando exames de DNA para confirmar se o sangue é do empreiteiro. Além disso, foram levados da casa alguns aparelhos eletrônicos e roupas. Sem pistas A polícia diz que está empenhada no caso. Ontem, o secretário de Defesa Social, coronel Ronaldo dos Santos, reuniu-se com familiares de José Maria para discutir a situação. O delegado José Carlos dos Reis foi indicado para investigar o caso, mas até ontem não tinha nenhuma pista que levasse ao empreiteiro. Segundo a família, José Maria não tinha inimigos e nem havia comentado ter sofrido algum tipo de ameaça. Daí a hipótese de seqüestro. O empreiteiro trabalhava para usinas na contratação de trabalhadores para o corte e plantio de cana. Sobre esta atividade, segundo a família, José nunca revelou a ocorrência de problemas. Entretanto, sua esposa confirmou que ele estava com dinheiro para efetuar pagamentos.

Mais matérias
desta edição