app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Polícia

Delegado nega ter agredido advogado

O delegado de Campo Alegre, José Edson de Medeiros Freitas Júnior, negou ontem qualquer irregularidade na prisão do advogado Rui Barbosa Ferro, detido na última quinta-feira depois de uma dicussão com o funcionário da prefeituta do município, José Crispin

Por | Edição do dia 03/03/2006 - Matéria atualizada em 03/03/2006 às 00h00

O delegado de Campo Alegre, José Edson de Medeiros Freitas Júnior, negou ontem qualquer irregularidade na prisão do advogado Rui Barbosa Ferro, detido na última quinta-feira depois de uma dicussão com o funcionário da prefeituta do município, José Crispin do Nascimento. O delegado alegou ter sido provocado, uma semana antes da prisão, pelo advogado. Segundo ele, Rui Ferro também teria insultado os policiais civis e o promotor da cidade na porta da delegacia. “O advogado Rui Ferro chegou à delegacia e, por não ter me encontrado lá, começou a gritar dizendo que os policiais da cidade eram uns merdas e que ele tinha dinheiro para comprar o delegado, o promotor e os policiais. Afirmou que as coisas teriam que ficar do jeito que ele queria e que enfrentaria o delegado e o promotor da cidade”, disse José Edson, ressaltando ter chegado à cidade um dia depois da confusão na porta da delegacia. “Fui informado do caso e adotei minhas medidas para apurar os fatos, entre as quais tomar os depoimentos das pessoas que presenciaram a agressão”, diz. “No dia da prisão, fui chamado por funcionários da Prefeitura de Campo Alegre, que alegavam que Rui Ferro tinha entrado na prefeitura e estava agredindo verbalmente o funcionário José Crispin. Cheguei e pedi que o advogado me acompanhasse à delegacia, onde seria aberto um Termo Ciscunstanciado de Ocorrência”, afirmou o delegado. “Ele afirmou que não iria e dei voz de prisão; mas não houve nenhuma agressão, ato ilegal ou arbitrário. Na delegacia, ele permaneceu cerca de 1h40, enquanto era lavrado o TCO, e depois foi liberado”, disse José Edson. |GF ### OAB e polícia acionadas para apurar o caso O delegado José Edson Freitas disse que encaminhou à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) uma representação contra o advogado Rui Ferro, que teria ferido o Código de Ética da entidade. O delegado também pediu ao diretor de Polícia do Interior, Mário Jorge Marinho, a abertura de uma investigação para apurar o caso. Segundo José Edson, na próxima segunda-feira o diretor deve tomar o depoimento de Rui Ferro. José Edson disse, ainda, que Rui Ferro tentava utilizar as mesmas justificativas do advogado Fábio Ferrário, preso durante uma operação da Polícia Federal para retirada de propaganda ilegal em veículos. “O advogado Rui Ferro não foi preso no exercício de sua profissão, mas acusado de praticar um crime comum, ao contrário de Fábio Ferrário que, pelo que me consta, foi detido durante o exercício de sua profissão. Rui Ferro foi preso por injúria, difamação e desacato” concluiu.|GF

Mais matérias
desta edição