app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Polícia

Homem tenta matar outro e � linchado

| BLEINE OLIVEIRA Repórter Coqueiro Seco - Um homem, ainda não identificado, foi baleado, linchado e esfaqueado até a morte, na madrugada de ontem, no município de Coqueiro Seco. A agressão no município ocorreu em frente à Praça Padre Cícero, onde estão

Por | Edição do dia 07/03/2006 - Matéria atualizada em 07/03/2006 às 00h00

| BLEINE OLIVEIRA Repórter Coqueiro Seco - Um homem, ainda não identificado, foi baleado, linchado e esfaqueado até a morte, na madrugada de ontem, no município de Coqueiro Seco. A agressão no município ocorreu em frente à Praça Padre Cícero, onde estão ladeados o posto da Polícia Militar, de Saúde e a Igreja Católica. O corpo foi encaminhado pela polícia ao Instituto Médico Legal Estácio de Lima (IML) em Maceió. Enquanto investiga o caso, o delegado do município, Fernando Arthur, espera que apareçam familiares da vítima para identificá-la. O linchamento e morte aconteceu logo depois da meia-noite. Na ocorrência policial consta 0h05. As testemunhas disseram que um rapaz, identificado como Iranildo André da Silva, 26 anos, saía de uma discoteca, no Centro, quando um homem numa moto disparou dois tiros em sua direção. Atingido no abdome e na perna, Iranildo, que estava acompanhado da esposa, Rosângela, gritou por socorro. O irmão de Iranildo, que fugiu da cidade, e um grupo de amigos correram em direção ao autor dos disparos, que tentava fugir na moto de placa MUD 0327, de Teotônio Vilela. O homem não conseguiu escapar. Na tentativa de fuga ele caiu da moto. Os rapazes começaram a agredi-lo, tomaram a arma, atiraram contra ele e começaram a espancá-lo. No meio do tumulto, alguém esfaqueou a vítima, atingida também por pedradas. Nas roupas da vítima não foram encontrados quaisquer documentos que permitissem sua identificação. Algumas das pessoas já ouvidas na delegacia disseram desconhecer totalmente o homem linchado. Um dos agentes policiais disse que, no relato, inclusive de Iranildo André, os envolvidos afirmaram que o morto não havia sido visto na cidade em outras ocasiões. “É uma tragédia em minha família”, disse, chorando, a dona-de-casa Maria Cícera Cirilo da Silva, mãe de Iranildo André, que foi baleado, e do rapaz acusado de ter disparado um tiro na vítima. Segunda ela, os filhos são trabalhadores, sem envolvimento com drogas ou outras infrações. “Meus filhos são trabalhadores e não merecem isso”. Iranildo, pai de três filhos, depois de atendido na Unidade de Emergência Armando Lages, em Maceió, foi levado para a delegacia, onde passou a noite. Mas já foi liberado. Ontem foi levado ao IML para fazer exame de corpo de delito. Ele está com uma bala na perna. A moto que a vítima usava, segundo a polícia, foi roubada no município de Junqueiro.

Mais matérias
desta edição