app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5728
Polícia

Menino � atingido por um tiro na boca

| FELIPE FARIAS Repórter Um dia após um atentado à bala praticado por um preso albergado ferir um garoto de apenas 3 anos, no Tabuleiro do Martins, ontem foi a vez de o Jacintinho vivenciar a mesma cena. Durante uma perseguição policial para tentar pren

Por | Edição do dia 18/03/2006 - Matéria atualizada em 18/03/2006 às 00h00

| FELIPE FARIAS Repórter Um dia após um atentado à bala praticado por um preso albergado ferir um garoto de apenas 3 anos, no Tabuleiro do Martins, ontem foi a vez de o Jacintinho vivenciar a mesma cena. Durante uma perseguição policial para tentar prender Benivaldo Antônio dos Santos, 28, mais conhecido como Peninha, o menino Pedro Henrique Menezes dos Santos, de 12 anos, foi atingido por um tiro na boca. Ele foi socorrido por vizinhos e levado para o pronto-socorro. O menino foi submetido à cirurgia e até as 21h ainda se encontrava no centro cirúrgico, de acordo com informações passadas pelo departamento de serviço social da Unidade de Emergência. Segundo os moradores, a troca de tiros teve início numa viela, no interior da grota, conhecida como Beco da Febre. Mais de uma pessoa, além de Peninha, teria sido perseguida pelos policiais. Houve muito corre-corre pelas ruas estreitas; os carros com as guarnições policiais se movimentaram por toda a região, das proximidades da Rua Coronel Paranhos, no alto do Jacintinho, ao Reginaldo, já próximo ao Poço. Numa das perseguições, com troca de tiros, o garoto Pedro Henrique foi atingido. Ele estava em frente a uma casa que tem frente para o Reginaldo. O gráfico Vinícius Maciel do Nascimento conta que saiu de casa para ver o motivo de tanta agitação na comunidade quando deu com o garoto, de braços estendidos, pedindo ajuda e sangrando muito. “Eu liguei para a polícia, mas caiu naquela musiquinha e eu resolvi não esperar. Peguei uma toalha para ajudar o menino, mas quando saí de novo outra vizinha já tinha levado ele”, disse. Pedro Henrique foi socorrido por uma moradora, que o colocou num carro e seguiu para pronto-socorro pela Coronel Paranhos. A perseguição continuou até a Avenida Afrânio Lages (Leste-Oeste), onde uma das pessoas que estavam sendo perseguidas foi baleada. Peninha foi preso e levado para a Deplan III, onde foi autuado por tentativa de homicídio.

Mais matérias
desta edição