app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Polícia

Cearense preso por clonagem de cart�es

| EDNELSON FEITOSA Repórter Um cearense foi preso pela Polícia Federal (PF) roubando informações das contas de clientes da Caixa. Geoveni do Nascimento Farias, 23, foi autuado em flagrante pelo delegado de plantão Marcos Antônio, acusado de estelionato

Por | Edição do dia 29/03/2006 - Matéria atualizada em 29/03/2006 às 00h00

| EDNELSON FEITOSA Repórter Um cearense foi preso pela Polícia Federal (PF) roubando informações das contas de clientes da Caixa. Geoveni do Nascimento Farias, 23, foi autuado em flagrante pelo delegado de plantão Marcos Antônio, acusado de estelionato qualificado (Art. 171), praticado contra o patrimônio público. Ele é suspeito de integrar uma quadrilha com ramificações na Paraíba e no Ceará. Segundo o assessor de imprensa da Polícia Federal, Fábio Francioly, funcionários da Caixa do Shopping Cidade denunciaram na superintendência da PF que havia um caixa automático apresentando disfunção (funcionamento anormal). Os federais realizaram investigações e prenderam Geoveni tentando retirar o chip que estava conectado à máquina. A prisão foi efetuada às 20h30 da última segunda-feira. Um segundo envolvido no crime conseguiu fugir à ação da polícia. REINCIDENTE O cearense Geoveni do Nascimento Farias é reincidente no crime de coletar informações de maneira fraudulenta em caixas eletrônicos. Ele foi preso, também pela PF, em novembro do ano passado. No entanto, não passou nem um mês no sistema penitenciário. Segundo a Polícia Federal, Geoveni chegou do Ceará, no último sábado (25). Acompanhado do cúmplice, que não teve a identidade revelada pela PF, hospedou-se num hotel em Ponta Verde. Ele teria montado o chip no fim de semana, quando era pequeno o número de clientes usando o caixa. O equipamento, que foi apreendido pela polícia, tem capacidade de armazenar de 300 a 400 dados de clientes, vítimas potenciais da quadrilha. O acusado foi autuado em flagrante na Superintendência da PF e prestou depoimento durante a madrugada de ontem. Pela manhã, foi conduzido para o Instituto Médico Legal Estácio de Lima (IML), onde foi submetido a exame de corpo de delito. A prisão foi comunicada ao Ministério Público, que deve se pronunciar assim que o flagrante chegar à Justiça. MAGISTRADOS na mira Geoveni é suspeito de integrar a quadrilha que roubou mais de R$ 100 mil das contas de magistrados alagoanos e funcionários da associação que representa a categoria (Almagis). Pelo menos 20 pessoas que usavam o caixa eletrônico da Caixa Econômica instalado na Almagis foram vítimas da gangue. O caso foi denunciado pelo diretor da entidade, juiz Paulo Zacarias, e está sendo investigado pela PF. Como foi autuado em flagrante por estelionato qualificado, Geoveni pode ser condenado de 1 a 7 anos de prisão. Ele será conduzido para o sistema penitenciário, provavelmente o presídio Cirydião Durval, quando a PF concluir o flagrante; o prazo legal é de dez dias.

Mais matérias
desta edição