app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Polícia

PM come�a a ca�ar bandido com helic�ptero

FÁBIA ASSUMPÇÃO Repórter A Secretaria de Defesa Social espera reduzir em 36% os índices de violência em Maceió, nos primeiros 40 dias de operação do Grupamento Aéreo, que promover ações com o uso de um helicóptero, locado de uma empresa do Rio Grande

Por | Edição do dia 14/04/2006 - Matéria atualizada em 14/04/2006 às 00h00

FÁBIA ASSUMPÇÃO Repórter A Secretaria de Defesa Social espera reduzir em 36% os índices de violência em Maceió, nos primeiros 40 dias de operação do Grupamento Aéreo, que promover ações com o uso de um helicóptero, locado de uma empresa do Rio Grande do Sul. O grupamento começou a operar oficialmente ontem, após solenidade com a participação da cúpula da segurança pública do Estado, na Academia de Polícia Militar, para apresentação do helicóptero e dos pilotos que vão operá-lo. O helicóptero que fará o patrulhamento aéreo foi locado de uma empresa do Rio Grande do Sul, com contrato emergencial de seis meses, ao custo de R$ 1.700 hora/vôo. O secretário de Defesa Social, coronel Ronaldo Santos, informou que o governador Luis Abílio já autorizou a realização de licitação para locação do helicóptero pelo período de um ano. O coronel Ronaldo rebateu as críticas sobre o custo da locação do helicóptero. Ele estima que se for utilizado numa média de 30 horas/vôo por mês, isso vai representar um custo de R$ 51 mil por mês. O que, de acordo com ele, é inferior ao que é gasto pela segurança pública para abastecer os carros da Polícia Civil, que consomem 120 mil litros de gasolina por ano. “Em segurança pública tudo é caro”, afirmou. “A instalação do Grupamento Aéreo não foi por questão de mero exibicionismo, mas de necessidade”. ///

Mais matérias
desta edição