app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Polícia

Quadrilha � presa com mais de R$ 5,6 mil falsos

Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Maceió, comandados pelo delegado Nilson Alcântara, conseguiram desbaratar, ontem, uma quadrilha que estava promovendo derrame de dinheiro falso em Alagoas. Os policiais prenderam três membros da quadrilha e a

Por | Edição do dia 23/05/2002 - Matéria atualizada em 23/05/2002 às 00h00

Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Maceió, comandados pelo delegado Nilson Alcântara, conseguiram desbaratar, ontem, uma quadrilha que estava promovendo derrame de dinheiro falso em Alagoas. Os policiais prenderam três membros da quadrilha e apreenderam R$ 5.680,00 em notas falsas de R$ 10,00 e R$ 50,00. A prisão dos elementos aconteceu no bairro do Clima Bom e a apreensão das cédulas falsas foi realizada na noite da última terça-feira, quando os policiais apreenderam R$ 480,00; e ontem pela manhã, quando foram apreendidos R$ 5.200,00. Ainda na noite de terça-feira, a polícia prendeu o desempregado José Ricardo do Nascimento, 28 anos, que estava sendo investigado, após ser denunciado por um informante da própria polícia. O dinheiro falso foi comprado em São Paulo e trazido de ônibus para ser vendido em Alagoas. José Ricardo, quando foi preso e interrogado, confessou que vendeu R$ 5 mil em notas falsas ao comerciante Valter Barros dos Santos, 30 anos, de quem já foi funcionário. Valter também foi preso na manhã de ontem e confessou ter comprado o dinheiro falso para pagar algumas dívidas, mas não teve coragem de passar as notas adiante, guardando-as em sua residência. Ele disse que José Ricardo lhe ofereceu R$ 5 mil falsos por R$ 1 mil originais. “Comprei esse dinheiro falso em dezembro do ano passado porque estava cheio de dívidas. Mas quando recebi, fiquei preocupado e não tive coragem de passá-lo adiante”, disse Valter. Também foi preso, durante as investigações, José Pereira da Silva, 34 anos, outro integrante da gangue. “Tivemos a informação que ele havia vendido mais R$ 5 mil falsos para um outro comerciante, no interior do Estado e enviamos uma equipe da DRF ao local, com o objetivo de prender o quarto acusado de integrar o bando criminoso”, informou o delegado Nilson Alcântara, acrescentando que o caso será encaminhado à Polícia Federal, por se tratar de crime federal.

Mais matérias
desta edição