app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Polícia

Morte de professora revolta moradores

GILVAN FERREIRA Fernando Vinícius Repórteres Campo Alegre – Em clima de revolta e comoção, cerca de 1.500 pessoas acompanharam ontem pela manhã o sepultamento do corpo da professora Maria Valcira de Medeiros, 32, assassinada na última segunda-feira co

Por | Edição do dia 01/11/2006 - Matéria atualizada em 01/11/2006 às 00h00

GILVAN FERREIRA Fernando Vinícius Repórteres Campo Alegre – Em clima de revolta e comoção, cerca de 1.500 pessoas acompanharam ontem pela manhã o sepultamento do corpo da professora Maria Valcira de Medeiros, 32, assassinada na última segunda-feira com um tiro de pistola 9 mm no tórax, durante uma tentativa de assalto à fazenda Medeiros, no povoado de Chã da Imbira, a 12 Km do município de Campo Alegre. Os pais e os irmãos de Valcira foram consolados pelas pessoas que estiveram no velório, que foi acompanhado por colegas do curso de Pedagogia da Fundação Universidade Estadual de Alagoas (Funesa), professores da rede municipal de ensino de Campo Alegre, além dos alunos de Valcira, que lecionava na Escola Municipal João Vieira, a única do povoado. ### Segurança é reforçada 24h após crime A repercussão do assassinato de Maria Valcira de Medeiros e a revolta da população do povoado de Chã da Imbira, que deu um prazo de uma semana para o retorno do funcionamento do posto policial desativado há cinco anos, por determinação do comando da Polícia Militar de Alagoas, mobilizou ontem a cúpula da segurança pública de Alagoas. Vinte e quatro horas após o assassinato, o diretor-adjunto da da Polícia Civil, delegado Roberto Lisboa, e o comando da Polícia Militar de Alagoas adotaram as primeiras medidas para garantir a segurança dos mais de 3.200 habitantes do povoado. GF ///

Mais matérias
desta edição