app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Política

TSE pede para governo adiar o hor�rio de ver�o

Brasília – O governo analisa pedido formulado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para adiar o início do horário de verão para depois do segundo turno das eleições para presidente da República e governador dos Estados. A medida, de acordo com o TSE, ev

Por | Edição do dia 06/09/2002 - Matéria atualizada em 06/09/2002 às 00h00

Brasília – O governo analisa pedido formulado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para adiar o início do horário de verão para depois do segundo turno das eleições para presidente da República e governador dos Estados. A medida, de acordo com o TSE, evitaria transtornos no momento de votação, já que alguns Estados não adotam o horário de verão. O argumento apresentado pela Justiça Eleitoral é de que o pleito não terminaria simultaneamente em todo o território nacional no caso de mudança no horário, aumentando a probabilidade de problemas técnicos com a transmissão de dados das urnas eletrônicas, atrasos na divulgação de pesquisas de boca-de-urna, além de facilitar a ocorrência de fraudes. Segundo assessores da Casa Civil, o ministro Pedro Parente não vê problemas em acatar o pedido. O Ministério de Minas e Energia ainda não concluiu a proposta de vigência do horário de verão e avalia a solicitação feita pelo presidente do Tribunal, ministro Nelson Jobim ao ministro Pedro Parente (Casa Civil). No ano passado, o horário de verão teve início no dia 14 de outubro e terminou em 17 de fevereiro deste ano. Como o decreto presidencial instituindo a medida tem que ser publicado no Diário Oficial da União com um prazo mínimo de 30 dias de antecedência, a expectativa é a de que o governo decida sobre o período de vigência nos próximos dias. Música no Senado A possibilidade de ataque ao Iraque pelos Estados Unidos levou o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) a fazer ontem, da tribuna do Senado, um inusitado apelo pela paz mundial: cantou, em inglês, toda a música ‘’Blowing in the Wind”, interpretada por Bob Dylan e Joan Baez na década de 60 como hino pacifista, num protesto contra a guerra do Vietnã.

Mais matérias
desta edição