app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Política

TRE descarta tropas, mas solicita planos de a��o do Ex�rcito e da PF

O Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL) não vai utilizar tropas federais nas eleições do dia 6 de outubro. Pelo menos por enquanto, a possibilidade de acionar a Polícia Federal ou mesmo o Exército está descartada. Foi o que voltou a afirmar o pr

Por | Edição do dia 07/09/2002 - Matéria atualizada em 07/09/2002 às 00h00

O Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL) não vai utilizar tropas federais nas eleições do dia 6 de outubro. Pelo menos por enquanto, a possibilidade de acionar a Polícia Federal ou mesmo o Exército está descartada. Foi o que voltou a afirmar o presidente do órgão, desembargador Jairon Maia Fernandes. “Só acionaremos as tropas federais se for comprovada a existência de algum problema sério, que venha comprometer o bom andamento e a segurança do pleito”, disse. No entanto, ele revelou que já foram pedidos à PF e ao Exército, seus respectivos planos de ação e segurança, caso precisem ser utilizados. “Apenas para nos prevenir”, comentou, acrescentando que o tribunal pretende mesmo utilizar apenas os serviços da Polícia Militar de Alagoas (PM/AL). Diante disso, a reunião do Comando Geral da PM/AL com o presidente do TRE está marcada para a próxima quarta-feira, dia 11, na sede do TRE. O encontro acontecerá às 16 horas e tem como objetivo a apresentação do Plano de Segurança da PM para as eleições de 6 de outubro. “O comandante-geral da PM/AL, coronel Ronaldo dos Santos ficou de nos apresentar o plano de ação na próxima semana. De posse desse documento, vamos analisar e discutir se haverá mudanças ou não”, afirmou Jairon Maia. Eleições Segundo ele, o tribunal eleitoral tem poderes para discordar, opinar, modificar ou acrescentar idéias no plano de ação da PM, denominado “Alagoas Vota em Segurança”. De acordo com o que foi traçado pelo comando da PM, será utilizado um efetivo de mais de cinco mil homens nessas eleições, visando garantir a segurança do pleito sem a necessidade de tropas federais. Em Maceió, serão empregados cerca de 2.700 policiais, enquanto que no Interior a PM disponibilizará cerca de 2.400 homens, que serão deslocados para todos os municípios alagoanos. No esquema deste ano, houve o aumento do efetivo policial, em virtude de que houve um acréscimo do número de locais de votação. Ainda de acordo com o plano, o policiamento começará a ser realizado no dia 3 de outubro, no Interior, e no dia 5, na capital alagoana. O término do plano só acontecerá após a apuração dos votos. Ao todo, terão segurança 3.270 seções eleitorais. Além dessas providências, o TRE/AL solicitou ao comando da PM que faça o monitoramento das áreas de possíveis conflitos, com o objetivo de elaborar um mapa para colocar maior número de policiais nesses locais. O coronel Ronaldo dos Santos lembrou que a PM utilizará viaturas e veículos da corporação, além dos que foram solicitados aos órgãos públicos estaduais e às empresas de ônibus.

Mais matérias
desta edição