app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Política

Novo vereador do PFL toma posse na C�mara Municipal

A Câmara Municipal de Maceió empossou, ontem, um novo vereador. Trata-se do 3º suplente do PFL, Cristiano Dantas Maciel, que está substituindo o vereador João Luiz (PGT). Maciel tem 26 anos, é empresário e estudante do curso de Administração, da Escola Su

Por | Edição do dia 18/09/2002 - Matéria atualizada em 18/09/2002 às 00h00

A Câmara Municipal de Maceió empossou, ontem, um novo vereador. Trata-se do 3º suplente do PFL, Cristiano Dantas Maciel, que está substituindo o vereador João Luiz (PGT). Maciel tem 26 anos, é empresário e estudante do curso de Administração, da Escola Superior de Administração de Maceió (Esamc). Em seu discurso, o vereador estreante frisou que vai dedicar o seu mandato às crianças abandonadas e as que estão nas ruas. Cristiano Maciel é o quarto suplente a assumir vaga de vereador titular este ano. Durante a sessão ordinária, os vereadores decidiram reconvocar, através de decreto legislativo, o superintendente municipal de Trânsito e Transportes, José Sangremann Lessa, e o diretor da Transpal, José Amâncio, para prestar esclarecimentos sobre a intervenção na Transpal. O decreto legislativo deverá entrar na ordem do dia de hoje para ser apreciado e aprovado pelos vereadores. Código O vereador Thomaz Beltrão (PT) aproveitou o momento para traçar comentários a respeito do Plano Diretor da cidade, criado há dezesseis anos. Na visão de Beltrão, o novo código (que está sendo reformulado), deve estabelecer um planejamento para o trânsito. “Temos, hoje, em funcionamento o Código de Posturas e o Código de Urbanismo; nenhum dos dois prevê regras para o transporte público. Não podemos deixar que a cidade cresça só privilegiando quem tem carro”, destacou. O vereador Jaudeni Coutinho (PSB) também concordou com o colega Thomaz Beltrão, frisando a importância sobre a inclusão do sistema de transporte público no novo Plano Diretor da cidade de Maceió. “Muitas pessoas me perguntam por que não existe linha de ônibus específica para os diferentes bairros e conjuntos da cidade. A SMTT informou que a colocação de ônibus precisa obedecer a um número “x” de passageiros, por linha, para que a Câmara de Compensação Tarifária (CCT) possa funcionar”, afirmou.

Mais matérias
desta edição