app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Política

PMDB pode lan�ar prefeito como candidato ao governo

MOZART LUNA Sucursal Gazeta – Diante da indecisão do senador Renan Calheiros em assumir a  candidatura para o governo  do Estado, setores do PMDB  ameaçam lançar outra candidatura. O presidente do diretório municipal do PMDB em São Miguel dos Campos, C

Por | Edição do dia 22/02/2002 - Matéria atualizada em 22/02/2002 às 00h00

MOZART LUNA Sucursal Gazeta – Diante da indecisão do senador Renan Calheiros em assumir a  candidatura para o governo  do Estado, setores do PMDB  ameaçam lançar outra candidatura. O presidente do diretório municipal do PMDB em São Miguel dos Campos, Célio Vasconcelos, declarou que o partido tem nomes em condições de disputar o governo estadual. Vasconcelos cita o prefeito Nivaldo Jatobá e Luís Carlos Costa como nomes fortes do partido. Ele disse que existem, ainda, outros prefeitos que têm condições de ir para a disputa. Célio propôs uma aliança com o PFL e citou o nome do deputado Thomaz Nonô como um dos melhores para compor uma grande aliança para mudar Alagoas. “Precisamos de políticos coerentes como Thomaz Nonô e Nivaldo Jatobá. Líderes políticos que respeitam a população do interior de Alagoas e prestigiam os prefeitos”, completou ele. O presidente do PMDB de São Miguel destacou, também, que espera que o senador Renan Calheiros retorne de Brasília com uma resposta definitiva sobre o seu futuro político. “É necessário dar um basta a essa novela, para que possamos abrir, dentro do partido, uma discussão sobre os caminhos a seguir nas próximas eleições”, cobrou Célio Vasconcelos. Segundo ele, o presidente regional do PMDB, ex-deputado José Costa, vem conversando com os integrantes do partido em São Miguel. Vasconcelos defende o nome de um prefeito na chapa majoritária para enfrentar a candidatura do governo estadual. “Nós, que estamos nos municípios, sofremos com este governo. Queremos mudar. Para isso, é necessário que haja a participação das lideranças municipalistas e dos empresários, que foram tão achincalhados. Somente assim teremos os municípios reconhecidos e prestigiados no futuro governo”, finalizou ele.

Mais matérias
desta edição