app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Política

PT avalia que queda em pesquisa n�o vai alterar campanha de Lula

São Paulo – A queda de 41% para 39% das intenções de voto do candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, deixando-o mais distante de uma vitória no 1º turno, não deve mudar o rumo da campanha eleitoral do petista. Coordenadores da campanha do PT afirmam q

Por | Edição do dia 22/09/2002 - Matéria atualizada em 22/09/2002 às 00h00

São Paulo – A queda de 41% para 39% das intenções de voto do candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, deixando-o mais distante de uma vitória no 1º turno, não deve mudar o rumo da campanha eleitoral do petista. Coordenadores da campanha do PT afirmam que o resultado da pesquisa CNI/Ibope, divulgada sexta-feira, traz dados que consolidam a vitória da estratégia do partido de não usar a mesma moeda para revidar os ataques feitos pelo tucano José Serra contra Lula durante seu programa eleitoral. A pesquisa foi feita entre 17 e 19 de setembro, justamente quando os tucanos intensificaram os ataques a Lula no programa eleitoral de Serra. O bombardeio tucano aconteceu logo depois da divulgação da pesquisa Ibope, realizada entre 14 e 16 de setembro, que apontava Lula com 41% das intenções de voto e com chances reais de vender as eleições presidenciais de 2002 logo no primeiro turno. Para os petistas, a queda de dois pontos percentuais ainda não reflete se os ataques feitos pela campanha de Serra prejudicaram a campanha de Lula, pois a diferença está dentro da margem de erro, de dois pontos para cima ou para baixo, da pesquisa. Rejeição Mais importante que a queda, segundo colaboradores de Lula, são outros dados que a pesquisa traz, como o aumento da rejeição a Serra, de 34% para 40%. Já a rejeição a Lula, depois dos ataques do PSDB no horário eleitoral, caiu de 34% para 28%. Outro dado considerado positivo pelo comitê de campanha do PT foi a escolha de Lula como o candidato mais preparado para governar o País, com 32% dos eleitores, seguido por Serra, com 23%. O desafio lançado por Serra a Lula sobre o programa de geração de empregos também não foi favorável aos tucanos, segundo colaboradores do PT. De acordo com a pesquisa, os eleitores consideram Lula o candidato capaz de gerar mais empregos (34%). Serra, que promete gerar 8 milhões de empregos e desafiou Lula a provar como cumprirá a promessa de criar 10 milhões de vagas, aparece com 22% dos votos no mesmo quesito. Para os petistas, o resultado da pesquisa CNI/Ibope que mostra que Serra e Ciro Gomes (Frente Trabalhista) são considerados pelos eleitores como os candidatos que mais mentem é o melhor termômetro para avaliar se as ofensas tucanas prejudicaram a candidatura de Lula. Serra e Ciro estão empatados na primeira posição, com 18%, seguidos por Lula, com 14%. O programa eleitoral de Lula também foi considerado o melhor, com 32%. O tucano está em segundo lugar, com 12%. Apesar dos resultados da pesquisa feita depois da intensificação dos ataques não alterarem, por enquanto, os rumos da campanha de Lula, o comitê do PT continua atento a cada movimentação do eleitorado. Pesquisas qualitativas internas são feitas diariamente para medir como a ofensiva do PSDB atinge o PT. Os colaboradores da campanha do PT admitem, no entanto, que a divulgação do resultado das próximas pesquisas servirá de base para o partido avaliar se deve ou não manter a estratégia de evitar o ataque direto e preferir o caminho da disputa jurídica.

Mais matérias
desta edição