app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Política

TRE adia decis�o sobre afastamento de prefeito

O juiz eleitoral Fernando Tourinho pediu vistos, ontem, do processo sobre o afastamento do prefeito Afrânio Vergetti e do vice-prefeito Carlos Alberto Borba, de União dos Palmares. O julgamento só será realizado na próxima segunda-feira, em sessão plenári

Por | Edição do dia 25/09/2002 - Matéria atualizada em 25/09/2002 às 00h00

O juiz eleitoral Fernando Tourinho pediu vistos, ontem, do processo sobre o afastamento do prefeito Afrânio Vergetti e do vice-prefeito Carlos Alberto Borba, de União dos Palmares. O julgamento só será realizado na próxima segunda-feira, em sessão plenária do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL). Porém, o processo pode até mesmo ser anulado, segundo informou o advogado Marcelo Tadeu Leite da Rocha. “O julgamento foi suspenso dessa sessão, mas o juiz eleitoral Sebastião Vasquez já deu o seu voto pela anulação do processo, alegando falta de provas e cerceamento de defesa dos investigados, e ainda pela não participação do prefeito e do vice-prefeito em quaisquer atos ilícitos”, explicou o advogado. Julgamento De acordo com ele, caso o julgamento aconteça, já que foi pedido o adiamento do mesmo pelo advogado dos dois dirigentes municipais, será solicitado que todas as pessoas que deram declaração sejam ouvidas em juízo e que aquelas que foram ouvidas no inquérito policial onde foi constatado que Vergetti e Carlos Alberto não participaram de nenhum ato ilegal, também sejam chamadas a prestar esclarecimentos, a fim de verificar se realmente há alguma prova contra eles. “Acreditamos que tudo vá dar certo, pois confiamos na imparcialidade dos juízes do TRE/AL. Vamos aguardar a continuidade do julgamento, na segunda-feira”, afirmou Marcelo Tadeu, que havia pedido o adiamento do julgamento, sob a alegação de que o deputado federal João Caldas (PL), candidato à reeleição, teria afirmado, em um comício realizado em União dos Palmares, que tinha conhecimento de como foi tramado o processo eleitoral que afastou Afrânio Vergetti e Carlos Alberto de seus respectivos cargos, em março deste ano.

Mais matérias
desta edição