app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Política

Senado dever� discutir clonagem terap�utica

Brasília – A clonagem com objetivo terapêutico de órgãos e tecidos a partir de células como as do cordão umbilical deverá ser discutida pelo Senado ainda neste ano. A possibilidade está prevista em emenda do senador Sebastião Rocha (PDT-AP) a projeto de l

Por | Edição do dia 26/09/2002 - Matéria atualizada em 26/09/2002 às 00h00

Brasília – A clonagem com objetivo terapêutico de órgãos e tecidos a partir de células como as do cordão umbilical deverá ser discutida pelo Senado ainda neste ano. A possibilidade está prevista em emenda do senador Sebastião Rocha (PDT-AP) a projeto de lei de sua própria autoria, destinado a disciplinar a questão no Brasil. O texto original da proposta proibia todos os tipos de clonagem – tanto a reprodutiva, que possibilitaria a geração de seres humanos, quanto a terapêutica, por meio da qual pode-se tornar possível a cura de doenças. O autor reviu sua posição para que as pesquisas não sejam interrompidas. “Parece-me que não há nenhum conflito ético ou religioso quando se utiliza um cordão umbilical de um recém-nascido para, a partir de células chamadas tronco, se clonarem tecidos para transplantes ou reposição de pele, músculo ou osso – afirma Rocha. O senador disse considerar delicada a questão da clonagem a partir de embriões, uma vez que, nesse caso, o embrião deveria ser sacrificado. Na sua opinião, isso equivaleria à realização de um aborto, pois o embrião estaria em “uma fase latente da vida”. Para ampliar a discussão do tema, Rocha tomou, no primeiro semestre deste ano, a iniciativa de promover, no Senado, o Seminário sobre Clonagem Humana, ao qual compareceram médicos, cientistas, religiosos e juristas. Sudene O senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) manifestou seu anseio de que a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) – extinta no ano passado pelo presidente Fernando Henrique, seja recriada imediatamente pelo governo. Na opinião do parlamentar, a superintendência é o único instrumento capaz de implementar o desenvolvimento de que a Região Nordeste necessita. “Lutaremos com unhas e dentes para o retorno da Sudene à estrutura federal, visando dar condições ao nosso Nordeste para se desenvolver, gerar emprego e renda e atacar os grandes problemas atinentes ao subdesenvolvimen-to que está se tornando crônico na nossa região”, afirmou o senador por Sergipe.

Mais matérias
desta edição