app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Política

TSE autoriza a divulga��o de pesquisa a partir das 17 horas

Brasília – Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reformaram uma decisão tomada no início da semana, que impedia a divulgação do resultado das pesquisas de boca-de-urna para a disputa presidencial antes das 19 horas de hoje. Eles resolveram qu

Por | Edição do dia 06/10/2002 - Matéria atualizada em 06/10/2002 às 00h00

Brasília – Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reformaram uma decisão tomada no início da semana, que impedia a divulgação do resultado das pesquisas de boca-de-urna para a disputa presidencial antes das 19 horas de hoje. Eles resolveram que esses levantamentos podem ser divulgados a partir das 17 horas nos Estados em que a eleição já estiver encerrada. A mudança de entendimento foi motivada por uma consulta da TV Globo encaminhada ao TSE. A decisão anterior fora tomada após a análise de uma consulta da Rede Record. “São ponderáveis as considerações da requerente (Globo) acerca da viabilidade da divulgação dos resultados de pesquisas de boca-de-urna relativas às eleições presidenciais após as 17 horas, horário local”, opinou o relator do caso no TSE, ministro Fernando Neves. O ministro explicou que não haveria interesse jornalístico das empresas em divulgar as pesquisas de boca-de-urna apenas às 19 horas, horário em que começarão a ser disponibilizados os números oficiais da apuração do TSE. No julgamento anterior, os ministros haviam fixado às 19h o horário da divulgação dessas pesquisas, pois no Brasil existe uma diferença de fuso horário. Enquanto em Brasília são 17 horas, no Acre são 15 horas. Sendo assim, a eleição acreana terminará duas horas depois da brasiliense. O TSE realiza pela primeira vez uma votação paralela à eleição geral para testar a segurança do processo eleitoral. Feita por amostragem, a iniciativa tem a participação de fiscais e delegados dos partidos. Ontem, representantes partidários votaram em cédulas de papel, que foram depositadas em urnas de lona e mantidas sob a responsabilidade dos TREs. Hoje, esses votos serão lidos em voz alta e digitados pelos TREs em urnas eletrônicas escolhidas, por sorteio, dentre as que funcionarão nas seções eleitorais. Ao final, será emitido um relatório comparando os resultados da apuração das cédulas preenchidas à mão e das urnas.

Mais matérias
desta edição