app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Política

Bope refor�a seguran�a nas cidades da 21� Zona Eleitoral

Sucursal União dos Palmares – O juiz eleitoral da 21ª Zona, que compreende os municípios de União dos Palmares e Santana do Mundaú, Maurício César Brêda, montou, juntamente com o comando do 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM), um esquema especial par

Por | Edição do dia 06/10/2002 - Matéria atualizada em 06/10/2002 às 00h00

Sucursal União dos Palmares – O juiz eleitoral da 21ª Zona, que compreende os municípios de União dos Palmares e Santana do Mundaú, Maurício César Brêda, montou, juntamente com o comando do 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM), um esquema especial para garantir a tranqüilidade e a lisura nas eleições que acontecem hoje  em todo o País. O magistrado reduziu os locais de votação nos dois municípios situados na Zona da Mata com o objetivo de elevar o poder de fiscalização e determinou que todas as ruas próximas às seções sejam interditadas para o tráfego de veículos. Bope Desde a última quinta-feira, 20 homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) estão em União para garantir a ordem. A região registrou uma das campanhas eleitorais mais acirradas do Estado, com trocas de acusações entre os candidatos nos palanques, o que resultou na suspensão, pela Justiça Eleitoral, de mais de 15 comícios. O juiz avisa que vai punir com rigor a chamada “boca-de-urna”. “Mais de um eleitor com os mesmos trajes pode configurar boca-de-urna. Dessa forma serão detidos e encaminhadas à Polícia Federal (PF) em Maceió para que seja elaborado o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Punição “A pena pode variar de seis meses a um ano de prisão”, lembra o juiz. Ele acrescenta que o Ginásio Estadual de União dos Palmares vai acomodar as pessoas presas em flagrante por crime eleitoral, até que sejam enviadas para Maceió. O juiz da 21ª Zona Eleitoral conta com o apoio de outros três magistrados e três promotores eleitorais no pleito de hoje. Dois juízes e dois promotores ficam em União e a outra dupla em Santana do Mundaú. O magistrado informou, ainda, que em cada um dos locais de votação da 21ª Zona Eleitoral haverá um oficial da Polícia Militar comandando uma guarnição. Ao todo, serão empregados 91 policiais militares nos dois municípios. A orientação é coibir com veemência a “boca-de-urna” e demais crimes eleitorais. O magistrado chegou a pedir tropas federais para atuar na 21ª Zona, mas esclareceu que acabou substituindo o pedido e solicitou o reforço da PM, prontamente atendido pelo Tribunal Regional Eleitoral. Apesar de a campanha ter sido acalorada em União e Mundaú, Maurício César Brêda acredita na tranqüilidade durante o processo eleitoral realizado hoje. Controle Este ano, o magistrado reduziu de 23 para seis, os locais de votação em União dos Palmares, com cerca de 32 mil eleitores, e de cinco para dois lugares, em Santana do Mundaú, com cinco mil votantes. “Quanto maior a concentração maior o poder de fiscalização”, acredita. Os eleitores chegarão a pé aos locais de votação, uma vez que as ruas próximas serão fechadas. Em União, por exemplo, o embarque e desembarque de eleitores acontecem na Rua Marechal Deodoro, em frente à quadra municipal de esportes, no centro da cidade. Transporte Dez ônibus já foram autorizados a fazer o transporte de eleitores, assim como mais de 30 veículos. Todos os automóveis terão o percurso estabelecido pela Justiça Eleitoral, com dois membros acompanhando todo o processo. O magistrado esclarece que os eleitores podem votar vestidos com a camisa de seu candidato ou com broches, “mas a manifestação precisa ser individual e silenciosa”, enfatiza ele, alertando sobre a “boca-de-urna”. Documentos Os eleitores também podem votar sem o título, desde que estejam munidos de algum documento oficial com foto. No caso da carteira de trabalho, o eleitor deve apresentar o registro de nascimento para que possa votar. Os presos da 3ª Delegacia Regional de União, à disposição da Justiça, não vão votar nesta eleição, uma vez que nada foi programado para que eles exerçam a cidadania.

Mais matérias
desta edição