app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Política

Casa Civil mostra escrit�rio onde funcionar� governo de transi��o

Brasília – A Casa Civil da Presidência da República apresentou ontem à imprensa o escritório do governo de transição, destinado ao presidente eleito e sua equipe, tão logo seja oficializado o resultado das urnas. Com 800 metros quadrados, a estrutura mont

Por | Edição do dia 19/10/2002 - Matéria atualizada em 19/10/2002 às 00h00

Brasília – A Casa Civil da Presidência da República apresentou ontem à imprensa o escritório do governo de transição, destinado ao presidente eleito e sua equipe, tão logo seja oficializado o resultado das urnas. Com 800 metros quadrados, a estrutura montada no Centro de Formação do Banco do Brasil faz parte do conjunto inédito de medidas adotadas pelo presidente Fernando Henrique Cardoso para dar racionalidade e transparência à sua sucessão. O presidente eleito vai ocupar um gabinete de 33 metros quadrados, com geladeira, computador e vista para o Lago Paranoá, a cerca de cinco quilômetros dos palácios do Planalto e da Alvorada. Ele ficará numa área isolada do restante do escritório, com direito à sala de reunião também de 33 metros quadrados, banheiro fora do gabinete e recepção. O escritório foi instalado em parte do primeiro andar do edifício Presidente Tancredo Neves e conta com dois elevadores. É lá que o presidente eleito vai começar o trabalho de seu futuro governo, tendo acesso a todo tipo de informação da administração federal. Nos próximos dias, Fernando Henrique assinará medida provisória criando 51 cargos de confiança a ser preenchidos pela equipe de transição do presidente eleito. Todos receberão salário do governo, entre R$ 1.220 e R$ 8 mil por mês, e deverão seguir o código de conduta do servidor público – o que inclui manter o sigilo de informações confidenciais. Até o fim do ano, o governo vai gastar cerca de R$ 450 mil com essa folha de pagamento extra. A instalação e o custeio do escritório vão consumir mais cerca de R$ 300 mil. A equipe de transição vai dispor de 67 computadores e 60 linhas telefônicas. Eles estão espalhados por três salas de assessores, cinco de grupos temáticos, uma de reunião, uma de apoio – com máquina de xerox –, sem contar a área privativa do presidente eleito e duas salas de imprensa. A segurança ficará sob responsabilidade da Polícia Federal e, para abrir as portas, será preciso ter um cartão magnético. Dez secretárias e oito recepcionistas já foram contratadas pela Presidência para atuar no local, onde deverão trabalhar entre 80 e 100 pessoas. As funcionárias estão em treinamento no Palácio do Planalto e hoje foram conhecer as novas instalações.

Mais matérias
desta edição