app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Política

Acordo entre governo e tucanos evita press�es eleitorais

Sucursal Gazeta – O senador Teotonio Vilela Filho (PSDB) disse que existe um acordo com o governador Ronaldo Lessa, para que não haja nenhum tipo de pressão sobre prefeitos, secretários de governo ou vereadores, no sentido de beneficiar qualquer um dos do

Por | Edição do dia 20/10/2002 - Matéria atualizada em 20/10/2002 às 00h00

Sucursal Gazeta – O senador Teotonio Vilela Filho (PSDB) disse que existe um acordo com o governador Ronaldo Lessa, para que não haja nenhum tipo de pressão sobre prefeitos, secretários de governo ou vereadores, no sentido de beneficiar qualquer um dos dois candidatos à presidência da República. O acordo foi realizado depois das eleições em uma reunião. “Conversei com o governador Ronaldo Lessa e fizemos um acordo para que a disputa pelo voto, durante este segundo turno, para a presidência da República ocorra de maneira tranqüila e respeitosa, evitando qualquer tipo de pressão ou constrangimento aos prefeitos, vereadores ou secretários de governo para beneficiar qualquer candidato”, enfatizou o senador tucano. Alagoas foi o único Estado a dar vitória ao candidato tucano, José Serra, isso, segundo o senador Teotonio Vilela, foi muito bom para Alagoas. “Por isso realizamos uma reunião ampla com todos os prefeitos, da base de apoio do governo federal, para que a campanha não arrefecesse”, declarou Vilela. Segundo ainda o senador tucano, a convocação dos prefeitos, para se empenharem na campanha do segundo turno, faz parte da estratégia política para diminuir a diferença nas pesquisas, entre o candidato tucano José Serra e o petista Lula. “Estamos acompanhando a evolução das duas candidaturas e as perspectivas é de que estamos avançando bastante”, afirmou ele. Cargos A formação da nova equipe do governo estadual ainda não foi discutida entre o governador e os dois senadores. Segundo o senador, está marcada uma reunião com o governador, para logo após as eleições do segundo turno, com a finalidade de discutir a participação do PSDB no novo governo, independente de quem seja o presidente da República eleito. De acordo com ele, os cargos pertencentes ao PSDB continuam garantidos até o final do governo. “Nosso pessoal tem contribuído com o governo estadual a exemplo do secretário estadual de Saúde, Álvaro Machado, Trabalho e Ação Social, Arnóbio Cavalcante e Secretaria Municipal de Habitação, Claudionor Araújo”, declarou o senador tucano.

Mais matérias
desta edição