app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5758
Política

Campanha presidencial inexiste no estado

FÁTIMA ALMEIDA A campanha para eleição presidencial praticamente sumiu das ruas de Alagoas. O que se vê, nesta etapa preparatória para o segundo turno da eleição presidencial, são algumas bandeiras dos dois candidatos, que se insinuam timidamente em pont

Por | Edição do dia 20/10/2002 - Matéria atualizada em 20/10/2002 às 00h00

FÁTIMA ALMEIDA A campanha para eleição presidencial praticamente sumiu das ruas de Alagoas. O que se vê, nesta etapa preparatória para o segundo turno da eleição presidencial, são algumas bandeiras dos dois candidatos, que se insinuam timidamente em pontos estratégicos de Maceió. A exemplo do que aconteceu no primeiro turno, os candidatos do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, e do PSDB, José Serra, não colocaram Alagoas em sua agenda. E exceto pelos poucos comícios promovidos pelo PT (oito para todo o Estado), praticamente não se houve barulho de carro de som. Pode-se dizer que esta é uma das campanhas mais silenciosas que Maceió já viveu. O coordenador-político da campanha do PT, deputado Paulo Fernando (Paulão), acha que o esfriamento se deve à definição das candidaturas locais no primeiro turno, mas discorda desse distanciamento. “É um equívoco não se envolver na disputa presidencial, porque o projeto para mudar o Brasil tem que ser na-cional. A campanha deveria estar mais quente”, concorda. Mas, se depender do PSDB, tudo ficará como está. O partido vai mesmo encerrar a campanha, de Serra em Alagoas, na próxima sexta-feira, sem fazer barulho. “Estamos fazendo o boca a boca diretamente com o eleitor”, explica Claudionor Araújo, coordenador da campanha. Avaliação Segundo ele, a avaliação do partido é de que esta fase não é mais para comícios. “O eleitor está cansado, depois de quatro meses de campanha barulhenta. Agora é a vez do debate entre os dois candidatos, de ouvir os projetos e como vão executar. É a vez da campanha pela televisão”, explica Claudionor. Apesar disso, segundo ele, o PSDB ampliou os recursos humanos no comitê central da campanha, em Maceió, e acen-tuou o trabalho junto às bases de sustentação no interior do Estado, através dos prefeitos, vereadores e deputados, para o contato com o eleitor. Os senadores Teotonio Vilela e Renan Calheiros estão à frente dessa tarefa em Alagoas. A coordenação da campanha de Lula tentou, mas não conseguiu compor uma agenda com a presença de grandes expressões nacionais do partido em Alagoas. Mesmo assim tem realizado pelo menos um comício ou caminhada por dia. Pouco para movimentar o Estado, mas o suficiente, segundo o deputado Paulão, para manter a militância ativa. “Esta semana foram realizados três comícios no Interior. Nesta segunda-feira, estaremos em São Luiz do Quitunde, provavelmente com a presença do prefeito de Recife, João Paulo”, diz Paulão. Hoje será realizada uma carreata em Maceió, saindo às 9 horas do Papódromo. Na terça-feira, há comício em Santana do Ipanema, na quarta, em São Miguel dos Campos, e, na quinta, em Maceió. Paulão acredita que nesta última semana a campanha cresça, inclusive com a presença do governador Ronaldo Lessa, que estava viajando.

Mais matérias
desta edição