app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Política

Tucano proibido de usar imagens de gr�vidas de programa do PT

Brasília – Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram na sessão extraordinária de ontem à noite proibir o candidato José Serra (PSDB) de utilizar imagens de mulheres grávidas veiculadas originalmente  no programa de Luiz Inácio Lula da Si

Por | Edição do dia 22/10/2002 - Matéria atualizada em 22/10/2002 às 00h00

Brasília – Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram na sessão extraordinária de ontem à noite proibir o candidato José Serra (PSDB) de utilizar imagens de mulheres grávidas veiculadas originalmente  no programa de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). De acordo com os advogados do presidenciável petista, no último dia 14, o programa de Serra usou as mesmas imagens mostradas por Lula para mostrar ao telespectador que cumpriu com competência sua missão quando ministro da Saúde, e que agora está pronto para ser presidente da República. No programa do tucano, um locutor diz, com as imagens das grávidas no fundo, que “enquanto Lula fez um programa de televisão bonito”, Serra implantou vários projetos bem sucedidos no Ministério da Saúde. Além das imagens, a trilha sonora original do programa do PT, o Bolero de Ravel, foi mantida no programa de José Serra. Serra solicitou do TSE a concessão de liminar para suspensão da transmissão de uma propaganda do candidato petista, em que não são mostrados todos os partidos que formam a coligação Lula Presidente – PT, PL, PC do B, PMN e PCB – se limitando somente a citar o Partido dos Trabalhadores. José Serra alega que a identificação incompleta de Lula “é como se ele estivesse envergonhado das alianças que fez”. Serra, em outra representação, requer também a suspensão de propaganda do candidato do PT ao governo paulista, José Genoíno, pela participação de Lula no espaço reservado à sua candidatura ao governo paulista. O candidato tucano reclama também que Lula usou o horário de Genoíno para promover sua candidatura à Presidência e, por esta participação, ele requer que sejam descontados dois minutos e doze segundos no programa de Lula.

Mais matérias
desta edição