app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Política

Juiz da 22� Zona Eleitoral diz que seguran�a ser� refor�ada

TONY MEDEIROS Sucursal Arapiraca – A prática da democracia no País vai às urnas eletrônicas mais uma vez. Na 22ª zona eleitoral em Alagoas, que engloba os municípios de Arapiraca, Lagoa da Canoa, Coité do Nóia, Craíbas e Feira Grande, os 143 mil eleitore

Por | Edição do dia 27/10/2002 - Matéria atualizada em 27/10/2002 às 00h00

TONY MEDEIROS Sucursal Arapiraca – A prática da democracia no País vai às urnas eletrônicas mais uma vez. Na 22ª zona eleitoral em Alagoas, que engloba os municípios de Arapiraca, Lagoa da Canoa, Coité do Nóia, Craíbas e Feira Grande, os 143 mil eleitores estão divididos em 417 urnas. No primeiro turno, com seis cargos sendo disputados, várias cessões fecharam além da expectativa do Tribunal Regional Eleitoral, atrasando a contagem de votos. Desta vez, as filas prometem andar mais rapidamente porque os eleitores precisam escolher entre dois candidatos para o único cargo em disputa em Alagoas. Está em jogo o nome do comandante da nação nos próximos quatro anos. Pode-se imaginar que com apenas dois candidatos a dor de cabeça poderia ser menor para a Justiça eleitoral, mas o juiz da 22ª zona eleitoral, Aderbal Mariano, prefere não apostar totalmente nessa circunstância. O esquema de segurança do primeiro turno será mantido e os cabos eleitorais que estiverem fazendo boca-de-urna serão punidos. Os 36 locais de votação em Arapiraca estarão guarnecidos por policiais militares dispostos a prender em flagrante quem não cumprir as normas do Código Eleitoral e ficar distribuindo “santinhos ou colas” nas proximidades dos locais de votação. Assim como no primeiro turno, 300 homens espalhados pelas ruas e garantindo a segurança das residências dos eleitores que saírem para votar. Continua valendo a determinação de que bares e lanchonetes estão proibidos de vender bebidas alcoólicas durante o horário de votação, das 8h até as 17h de domingo. “Tivemos denúncias de boca-de-urna e venda de bebidas. Quando a polícia chegava ao local não encontrava nenhuma atitude suspeita. Desta vez, como mantivemos o esquema de segurança e são apenas dois candidatos disputando a presidência, o trabalho da polícia deverá ser facilitado”, declarou o juiz Aderbal Mariano. A partir das cinco da tarde, com o fechamento das urnas, a apuração da 22ª zona eleitoral começa a ser realizada no ginásio da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), desta vez, com expectativa de terminar até o início da madrugada de segunda-feira. Abstenções Quem morar em locais distantes terá que pagar pelo transporte até o local de votação neste 27 de outubro. A obrigatoriedade da Justiça eleitoral não pensou nos eleitores que estão afastados de suas cessões e não possuem meios próprios de condução. No primeiro turno, a 22ª zona eleitoral registrou mais de 29 mil e 500 abstenções, apesar das facilidades do transporte que foi disponibilizado por diversos candidatos a deputado estadual e federal. Neste segundo turno, as eleições presidenciais podem ser um verdadeiro fiasco de eleitores. Sem condução e com medo de novamente enfrentar filas enormes, os eleitores que moram longe de suas cessões não estão com remorso de admitir uma possível falta na votação. Transporte Para o juiz eleitoral Aderbal Mariano, o número de abstenções deverá ser o maior já registrado desde a utilização das urnas eletrônicas. Ele conta que o transporte não pode ser colocado pela Justiça eleitoral, por isso, o eleitor que não quiser ser punido pelo Código deverá comparecer à sua cessão e votar. “No primeiro turno foram mais de 29 mil abstenções, mesmo com todo o transporte que foi colocado por candidatos. Sem esses candidatos, alguns que perderam e outros que não sentem interesse na eleição presidencial, o número de faltosos vai aumentar ainda mais”, revelou Aderbal Mariano. Apenas em Arapiraca, segundo maior colégio eleitoral do Estado, são 100.480 eleitores, divididos em 284 cessões. Juntando com os outros municípios que compõem a 22ª zona eleitoral, o número de eleitores sobe para 142.862. Desse total, apenas 113.077 pessoas votaram no primeiro turno. “Queremos convocar a população para comparecer e votar em seu candidato. Acreditamos que as filas transcorrerão mais rapidamente, sem transtornos para eleitores nem mesários. O importante é votar cedo para se livrar da obrigação. Infelizmente, quem morar distante terá que resolver por conta própria a situação do transporte”, ressaltou o juiz eleitoral. Para os mesários que faltaram no primeiro turno, Aderbal Mariano avisa que hoje é dia de trabalho, caso contrário, haverá pena de multa e suspensão do trabalho, se o eleitor for servidor público. Baseado no artigo 124, do Código Eleitoral, está prevista a multa de 50% do valor do salário mínimo vigente, sendo que se o faltoso for servidor público ou autárquico, a pena será de suspensão de 15 dias com direito a desconto no salário. “Quando é convocado pela Justiça eleitoral, o mesário recebe um aviso que se houver segundo turno, automaticamente, ele está convocado. Quem não trabalhou no dia seis de outubro tem o prazo de 30 dias para se justificar. No segundo turno acontece a mesma coisa, mas se o juiz eleitoral não acatar a justificativa, as punições serão impostas”, relatou Aderbal Mariano.

Mais matérias
desta edição