app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Política

Seguran�a do pleito contar� com refor�o de 360 homens

O Comando Geral da Polícia Militar de Alagoas (PM/AL) irá disponibilizar 360 homens a mais para reforçar a segurança da eleição, neste segundo turno, em toda a capital alagoana. A providência foi tomada em atendimento à solicitação de reforço policial fei

Por | Edição do dia 27/10/2002 - Matéria atualizada em 27/10/2002 às 00h00

O Comando Geral da Polícia Militar de Alagoas (PM/AL) irá disponibilizar 360 homens a mais para reforçar a segurança da eleição, neste segundo turno, em toda a capital alagoana. A providência foi tomada em atendimento à solicitação de reforço policial feita pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL), que considerou deficiente a segurança em algumas seções eleitorais de Maceió. “Queremos evitar os tumultos ocorridos no primeiro turno, quando percebemos que em alguns locais de votação da capital havia poucos policiais”, justificou o presidente do TRE/AL, desembargador Jairon Maia Fernandes. O esquema de segurança será o mesmo adotado no primeiro turno, realizado em seis de outubro, ou seja, com a utilização de cerca de cinco mil homens em todo o Estado, sendo que na capital alagoana serão utilizados 2.860 homens – no primeiro turno foram disponibilizados 2.500 policiais. No Interior, serão disponibilizados mais de 2.300 policiais militares. A novidade neste segundo turno do pleito é que os policiais militares estarão participando dos trabalhos da Justiça Eleitoral, ajudando a organizar as filas, para evitar possíveis tumultos. “No primeiro turno, por determinação da Legislação Eleitoral, os policiais tiveram que ficar a 100 metros de distância das seções eleitorais. No segundo turno, porém, eles ficarão dentro dos respectivos locais, recebendo os eleitores e organizando as filas por ordem de chegada”, explicou o comandante do Policiamento da Capital (CPC), coronel Edmilson Cavalcante. Ainda segundo ele, nas escolas em que aconteceram tumultos na primeira etapa do pleito eleitoral, será colocado um maior número de policiais. “Nossa expectativa é de que não aconteçam tumultos nem longas filas, mesmo porque haverá a escolha de apenas um candidato, o presidente da República, o que facilitará a vida do eleitor, diante da urna eletrônica”, justificou o comandante.

Mais matérias
desta edição