app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5714
Política

FHC diz que � emocionante�passar cargo a l�der oper�rio

Brasília – Em pronunciamento no Palácio do Planalto, o presidente Fernando Henrique Cardoso parabenizou ontem o seu sucessor, Luiz Inácio Lula da Silva, e disse que a transmissão do cargo para um líder operário  que vem das lutas sindicais, “tem um sign

Por | Edição do dia 29/10/2002 - Matéria atualizada em 29/10/2002 às 00h00

Brasília – Em pronunciamento no Palácio do Planalto, o presidente Fernando Henrique Cardoso parabenizou ontem o seu sucessor, Luiz Inácio Lula da Silva, e disse que a transmissão do cargo para um líder operário  que vem das lutas sindicais, “tem um significado especial”, o deixa “emocionado”. Reforçou a emoção ao afirmar que aguarda “com ansiedade” o momento de passar a faixa. Fernando Henrique ressaltou sua disposição de colaborar no processo de transição, facilitando o trabalho de seu sucessor, mas reiterou sua disposição de governar até dia 31 de dezembro. O presidente disse que as eleições no Brasil foram uma demonstração, ao mundo inteiro, de que o País tem maturidade política, sabe escolher de acordo com a sua vontade e é equilibrado. O presidente esperou o primeiro pronunciamento oficial de Lula para, somente depois, falar sobre o resultado das eleições. Depois de agradecer as palavras de Lula, que o elogiou pela condução democrática do processo, Fernando Henrique fez questão de lembrar que o discurso do seu sucessor mostrou que era preciso continuar no caminho iniciado por seu governo. “O pronunciamento indica um caminho de responsabilidade e um caminho de continuidade, que é necessário no Brasil, de combater a miséria e a fome”, comentou ele ao lembrar os avanços sociais promovidos por esta administração foram reconhecidos pela opinião pública internacional, embora ressaltasse que esses avanços não foram suficientes para atender a todas as demandas. Ao falar sobre as mudanças do PT, Fernando Henrique fez questão de destacar que não estava fazendo uma crítica, acrescentando que entendia o gesto como demonstração de reconhecimento, por parte do partido, da necessidade de tomar certas atitudes. Lula será recebido hoje por FHC.

Mais matérias
desta edição