app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Política

Lula diz que n�o aceita press�es para indicar nomes de ministros

São Paulo – O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva avisou ontem que a escolha do ministério é pessoal e que ele não aceitará pressões para indicar ministros. Ele não quis apresentar o prazo para o anúncio de sua equipe do primeiro escalão e dis

Por | Edição do dia 31/10/2002 - Matéria atualizada em 31/10/2002 às 00h00

São Paulo – O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva avisou ontem que a escolha do ministério é pessoal e que ele não aceitará pressões para indicar ministros. Ele não quis apresentar o prazo para o anúncio de sua equipe do primeiro escalão e disse que tem até o dia 1º de janeiro de 2003 para confirmar os nomes. “Não vou fazer o ministério em função desta ou daquela pressão porque se não serei eu que montarei o ministério. O ministério é uma questão pessoal, uma questão minha, e eu vou ouvir os partidos com o maior carinho, ouvir a sociedade e, no momento que estiver com o ministério pronto, eu anunciarei”. Lula afirmou ainda que “ninguém foi convidado e ninguém vai ser convidado antes do tempo”. E completou: “Eu não quero ficar como aqueles técnicos de seleção que convocam 50, 60 jogadores sabendo que só pode 22. Então, na hora que indicar o nome, vai ser aquele nome. Nenhum jornal, nenhum canal de TV, nenhuma rádio vai fazer ministro. Eu vou fazer em função daquilo que eu acredito que deve ser feito no Brasil. No momento certo, farei como o Felipão, que apresentou a seleção com os seus titulares”, afirmou. Lula deu uma entrevista agora há pouco no comitê da campanha petista, na Vila Clementino, Zona Sul de São Paulo. Ele conversou com os jornalistas acompanhado do cantor sertanejo Zezé di Camargo, que fez os showmícios da campanha. Encontro O presidente do PT, José Dirceu, disse que na próxima semana Lula deve conversar com todos os partidos no Congresso. A afirmação é do presidente do partido José Dirceu,  em entrevista ao telejornal Bom Dia Brasil. O candidato quer ouvir os principais líderes políticos antes de formar o seu ministério. As reuniões também vão definir a base de apoios do novo governo, fundamental para as medidas do primeiro trimestre de 2003. Lula ainda deve ir ao Rio de Janeiro para conversar com Anthony Garotinho (PSB), Ciro Gomes(PPS) e Leonel Brizola (PDT).

Mais matérias
desta edição