app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Política

Presidente eleito quer solu��o para sal�rio m�nimo de R$ 240

São Paulo – O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, reafirmou ontem que a equipe de transição fará um estudo do Orçamento proposto para 2003 pelo atual governo para remanejar valores e buscar dar um aumento maior ao salário mínimo. Lula  també

Por | Edição do dia 01/11/2002 - Matéria atualizada em 01/11/2002 às 00h00

São Paulo – O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, reafirmou ontem que a equipe de transição fará um estudo do Orçamento proposto para 2003 pelo atual governo para remanejar valores e buscar dar um aumento maior ao salário mínimo. Lula  também disse, durante uma entrevista dada ao programa “Cidade Alerta”, da Rede Record, que não há incoerência entre o aumento de R$ 240 e a Previdência Social. “Meu compromisso era dobrar o poder de compra do salário mínimo nos quatro anos de governo”, afirmou. “Não é preciso esquecer que vou pegar o Orçamento que já está andando, mas o Palocci (Antônio Palocci, coordenador da equipe de transição) vai tentar fazer um remanejamento para dar um aumento maior no salário”, explicou. Lula enfatizou que é preciso fazer a reforma tributária. “Mas esse projeto não pode ser obra do Executivo ou de um deputado, vamos juntar empresários de vários setores para ver qual é a política tributária de interesse. Vamos conversar com governadores, pre-feitos, partidos”, contou. O presidente eleito reafirmou, também, que honrará todos os compromissos firmados pelo atual governo. “Mas isso, em nenhum momento, iria me fazer privilegiar o mercado em relação ao combate à fome”, destacou. “Não são incompatíveis os compromissos que assumi com o mercado e no combate à fome”, completou. Lula revelou que recebeu uma ligação da FAO, organismo da Organização das Nações Unidas (ONU) que trabalha no combate à fome, e que a entidade deve enviar uma equipe técnica para ajudar seu governo nesse projeto. Equipe de transição O porta-voz do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, André Singer, anunciou na tarde de ontem mais dois nomes que vão integrar a equipe de transição do governo. São eles: José Graziano da Silva, que já atua na coordenação do programa Fome Zero, anunciado como prioridade do próximo governo, e Dilma Rousseff, atual secretária de Energia do governo do Rio Grande do Sul. Ontem, o coordenador da equipe de transição Antônio Palocci Filho, já havia anunciado o nome de Luiz Gus-hiken, que atuará como coordenador-adjunto da equipe de transição. A partir das 11horas de hoje, o presidente eleito e o comando de sua equipe estará reunida com os líderes dos partidos que compõem a frente de apoio a Lula e partidos que deram apoio à sua candidatura no segundo turno – PC do B, PMN, PL, PDT, PPS, PSB, PV, PG T, PSBC e PTB. Participarão da reunião o senador Roberto Freire (PPS), Miguel Arraes (PSB), Renato Rabelo (PC do B), Valdemar Costa Netto (PL) e José Carlos Martinez (PTB), entre outros.

Mais matérias
desta edição