app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

Arlindo Garrote � preso em cela especial da PM

Vestido em um de seus ternos mais alinhados, o prefeito de Estrela de Alagoas, Arlindo Garrote da Silva Neto (PP), chegou na manhã de ontem à sede do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), para se entregar e ser preso, ao lado de seu vice-prefeito, José

Por | Edição do dia 26/01/2013 - Matéria atualizada em 26/01/2013 às 00h00

Vestido em um de seus ternos mais alinhados, o prefeito de Estrela de Alagoas, Arlindo Garrote da Silva Neto (PP), chegou na manhã de ontem à sede do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), para se entregar e ser preso, ao lado de seu vice-prefeito, José Teixeira de Oliveira. Denunciados pelo Ministério Público Estadual (MP), na quarta-feira (23), sob a acusação de integrar uma quadrilha que desviou quase R$ 1 milhão do município entre 2009 e 2011, prefeito e vice estavam foragidos há dois dias, depois de o presidente do TJ, desembargador José Carlos Malta Marques, decretar suas prisões e de mais quatro ex-secretários municipais. Arlindo Garrote e seu vice chegaram ao TJ acompanhados de meia dúzia de assessores e do advogado Henrique Mousinho. E foram recebidos pelo juiz auxiliar da presidência do TJ, Diógenes Tenório de Albuquerque. Ambos tomaram conhecimento dos termos do decreto de prisão e foram encaminhados à sede da Polícia Civil, em Jacarecica, onde foram concluídas as formalidades de suas prisões pela delegada Ana Luiza Nogueira, diretora da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic).

Mais matérias
desta edição