app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Política

Presidente do PL de Uni�o denuncia agress�o de prefeito

O presidente do Partido Liberal (PL), em União dos Palmares, Fábio Melo dos Santos, denunciou que sofreu agressão e ameaças do prefeito daquele município, José Pedrosa (PTB). Segundo relatou, por volta do meio-dia de ontem, recebeu um telefonema da as

Por | Edição do dia 02/11/2002 - Matéria atualizada em 02/11/2002 às 00h00

O presidente do Partido Liberal (PL), em União dos Palmares, Fábio Melo dos Santos, denunciou que sofreu agressão e ameaças do prefeito daquele município, José Pedrosa (PTB). Segundo relatou, por volta do meio-dia de ontem, recebeu um telefonema da assessoria da Prefeitura, convidando-o a comparecer ao gabinete de Pedrosa. “Chegando lá, o prefeito, ao me ver, começou a me agredir com palavras, na frente de todos que estavam presentes ao local, dizendo que soube que eu estava falando mal dele na cidade”, disse. Ainda segundo Fábio Melo, quando decidiu se retirar do recinto, diante da humilhação e constrangimento que havia passado, foi puxado pelo prefeito. “Ele me agarrou pela camisa e me ameaçou. Só não bateu em mim porque algumas pessoas o impediram”. Diante do acontecimento, o presidente do PL veio a Maceió, na tarde de ontem, prestar queixa na Secretaria de Defesa Social. “Fui ouvido pelo secretário Antônio Arecippo e ele disse que foi bom eu ter-lhe comunicado o fato, porém, afirmou que não acredita que o prefeito José Pedrosa vá cumprir a ameaça. Sendo assim, declaro que se algo me acontecer o prefeito será o culpado”, declarou, acrescentando que a briga toda deve-se ao fato de o PL ter rompido com o PTB, em União dos Palmares. “Não entendo como um homem que ocupa um cargo no Executivo municipal tenha uma atitude como essa. É lamentável”, completou. Indignação O deputado federal João Caldas (PL) foi imediatamente comunicado do ocorrido, por Fábio Melo, e afirmou que ficou indignado com a atitude de Antônio Arecippo. “O presidente do nosso partido foi desmoralizado, ameaçado e humilhado na vista de todo mundo e o secretário de Defesa Social não tomou nenhuma atitude. Não abriu sequer um inquérito policial. Isso mostra que ele está prevaricando o cargo que ocupa. Estou indignado e revoltado”, disparou. Para João Caldas, a atitude de Arecippo “envergonha o Executivo e o Ministério Público Estadual. Isso mostra que pobre não tem vez, diante dos poderosos. O secretário deveria entregar o cargo ou então o governador Ronaldo Lessa deveria exonerá-lo. Se ele não quer apurar os fatos que entregue o cargo. Isso não é postura de secretário”, reclamou. Ainda segundo o parlamentar, o secretário foi terminantemente negligente. “Vou me pronunciar a respeito desse caso, na Câmara Federal, na próxima segunda-feira. Não posso admitir que o presidente do meu partido seja agredido e ameaçado por uma pessoa que está no cargo sub judice”, disse Caldas. “E o pior é que o secretário ainda aconselhou o Fábio a não voltar para União. Como ele pode dizer uma coisa dessas? Que Estado é esse que eu represento?”, questionou o parlamentar.

Mais matérias
desta edição