app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

MP veta festa junina em S�o Lu�s do Quitunde

Débitos que podem ultrapassar R$ 1 milhão com o Instituto de Previdência dos Servidores Municipais (IPREVLSQ) levaram o Ministério Público Estadual (MP)a recomendar, ontem, que o prefeito Eraldo Pedro (PMDB), de São Luís do Quitunde, no Litoral Norte, sus

Por | Edição do dia 04/06/2013 - Matéria atualizada em 04/06/2013 às 00h00

Débitos que podem ultrapassar R$ 1 milhão com o Instituto de Previdência dos Servidores Municipais (IPREVLSQ) levaram o Ministério Público Estadual (MP)a recomendar, ontem, que o prefeito Eraldo Pedro (PMDB), de São Luís do Quitunde, no Litoral Norte, suspenda as festas juninas da cidade. Segundo o promotor do município, Jorge Luiz Bezerra da Silva, a Prefeitura de São Luís do Quitunde tem uma dívida com o Instituto de R$ 600 mil contraída somente entre janeiro e abril deste ano. As pendências de gestões passadas com o mesmo IPREVLSQ ainda serão calculadas. Um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) foi assinado pelo prefeito, que se comprometeu em pagar a dívida até o fim do ano. Em contato por telefone com a Gazeta, o prefeito Eraldo Pedro afirmou que vai acatar a recomendação do MP e que não vai realizar a festa junina de 2013 como ele pretendia. Segundo o prefeito, São Luís do Quitunde gastaria em torno de R$ 180 mil para contratar pelo menos três bandas de fora do Estado para o período de São João e São Pedro, mesmo sem saber qual é o orçamento que o município que ele comanda possui para despesas e melhorias na cidade. Eraldo Pedro afirmou que não deixa de repassar os valores para o Instituto de Previdência dos Servidores, mas recolhe menos do que o MP diz ser o correto.

Mais matérias
desta edição