app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Política

Joaldo Cavalcante recebe comenda Arnon de Mello

O plenário da Câmara Municipal de Maceió recebeu vários convidados, ontem pela manhã, para acompanhar a entrega da comenda senador Arnon de Mello ao secretário de Comunicação do Estado, jornalista Joaldo Cavalcante. A homenagem foi proposta pelo vere

Por | Edição do dia 14/11/2002 - Matéria atualizada em 14/11/2002 às 00h00

O plenário da Câmara Municipal de Maceió recebeu vários convidados, ontem pela manhã, para acompanhar a entrega da comenda senador Arnon de Mello ao secretário de Comunicação do Estado, jornalista Joaldo Cavalcante. A homenagem foi proposta pelo vereador Alan Balbino (PSB) e aprovada por unanimidade pelos demais vereadores. O propositor da comenda apontou a abnegação, a criatividade e a determinação do secretário como pontos decisivos para homenageá-lo. Alan Balbino relatou a vida pública do jornalista, desde a época em que era assessor de Imprensa do então vereador Ronaldo Lessa, até os dias atuais. Ele destacou que o município deve a Joaldo Cavalcante a criação do Diário Oficial, quando exercia o cargo de assessor de Comunicação da Prefeitura, quando Lessa era prefeito da capital. Balbino aproveitou para ressaltar que o secretário conseguiu imprimir dinamismo à área da Comunicação Social nos cargos que ocupou. “Quando desempenhou a função de ombudsman em nossa cidade, Joaldo o fez com esmero e recebeu muitos elogios por isso”, concluiu o vereador. Discurso Em seu discurso de agradecimento, o secretário Joaldo Cavalcante lembrou que o cargo de ombudsman durou pouco tempo em Alagoas e foi sepultado junto com seu criador, o também jornalista Dênis Agra. Segundo ele, há um projeto no Congresso Nacional, criando a função nas redações, que há muito tempo espera por sua apreciação. Cavalcante aproveitou para criticar o excesso de outorgas para a instalação e funcionamento de emissoras de rádio e de televisão. De acordo com números citados por Cavalcante na tribuna da Câmara, o campeão de autorização de outorgas foi o ex-presidente José Sarney. “Essa prática fez surgir os monopólios”, acrescentou.

Mais matérias
desta edição