app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5754
Política

L�deres marcam para 3� feira�defini��o do sal�rio m�nimo

Brasília – O relator-geral do orçamento federal de 2003, senador Sérgio Machado (PMDB-CE), decidirá até terça-feira (19) com os líderes dos partidos polComissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) qual será o reajuste do salário míni

Por | Edição do dia 15/11/2002 - Matéria atualizada em 15/11/2002 às 00h00

Brasília – O relator-geral do orçamento federal de 2003, senador Sérgio Machado (PMDB-CE), decidirá até terça-feira (19) com os líderes dos partidos polComissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) qual será o reajuste do salário mínimo no dia 1º de abril próximo e quais verbas serão destinadas às emendas dos  parlamentares. Antes, Machado  faz uma última reunião com o Comitê de Receitas para definir qual será a reestimativa das receitas da União previstas para o próximo ano. A pedido do relator, os técnicos das consultorias de orçamento do Senado e da Câmara fizeram novos estudos sobre o aumento das receitas federais como resultado do crescimento inflacionário neste segundo semestre. Um primeiro estudo foi questionado pelos líderes do PT, pelo Ministério do Planejamento e até por assessores do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, porque estaria prevendo um crescimento muito elevado da arrecadação. Ontem, o Comitê de Receitas fez outra reunião para discutir os novos números e o relator Sérgio Machado garantiu que o Congresso “não vai criar dinheiro de fumaça” para bancar o aumento do salário mínimo e das emendas parlamentares. Por enquanto, ele diz que só tem certeza de que haverá dinheiro para “um valor superior” do mínimo – o governo propôs que o salário passasse dos atuais R$ 200 para R$ 211. No entanto, apenas para cumprir a Constituição o mínimo teria de subir para cerca de R$ 220 em abril, para manter seu poder de compra. O líder do PT na Comissão de Orçamento e integrante do Comitê de Receitas, deputado Jorge Bittar (RJ), sustentou que o reajuste do salário mínimo será financiado por “receitas que se concretizarão”. Já o presidente da comissão, deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA), entende que o salário mínimo poderá ser aumentado em abril para R$ 240. “Há dinheiro para isso”, garante Aleluia.

Mais matérias
desta edição