app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Política

Sucess�o municipal entra em pauta de discuss�es

CAÍQUE MARQUEZ / EDITOR DE POLÍTICA É sempre assim. Acaba uma eleição, o mundo político começa a pensar na outra. E embora as candidaturas ainda estejam no campo das hipóteses, as disputas municipais de 2004 já movimentam os bastidores, influenciam n

Por | Edição do dia 17/11/2002 - Matéria atualizada em 17/11/2002 às 00h00

CAÍQUE MARQUEZ / EDITOR DE POLÍTICA É sempre assim. Acaba uma eleição, o mundo político começa a pensar na outra. E embora as candidaturas ainda estejam no campo das hipóteses, as disputas municipais de 2004 já movimentam os bastidores, influenciam nos planos do novo governo e interferem até na eleição da Mesa Diretora da Assembléia Legislativa. Com o poder de participar da escolha do grupo que vai estar à frente do Legislativo em 2003 e 2004, deputados eleitos jogam na mesa as eleições municipais. O objetivo é saber se, votando agora de acordo com os interesses do governador eleito, Ronaldo Lessa (PSB), receberão a contrapartida do apoio político nas disputas que vão ocorrer em suas bases eleitorais. Em Arapiraca, a lista dos candidatos em potencial é grande. O município elegeu em outubro três deputados estaduais – Alves Correia (PSB), Dudu Albuquerque (PTdoB) e Zé Pedro da Aravel (PSDB) – além de um deputado federal, Rogério Teófilo (PFL). A prefeita Célia Rocha (sem partido), em seu segundo mandato consecutivo, não poderá disputar a reeleição, mas já conta com pelo menos três afilhados no processo: os deputados Rogério Teófilo e Marcelino Alexandre, e o ministro da Integração Nacional, Luciano Barbosa. Além desses três aliados de Célia Rocha, também está na lista de possíveis candidatos à Prefeitura de Arapiraca outro nome ligado ao governador Ronaldo Lessa. Trata-se do suplente de deputado, Demuriez Leão (PSB), que se saiu machucado do último processo eleitoral. Inicialmente ele foi escolhido por Lessa para ser o vice de sua chapa. Contudo, Demuriez é inimigo político da prefeita Célia Rocha, que fez pressão e conseguiu fazer com que o governador voltasse atrás em sua decisão e escolhesse outro nome: Luiz Abílio. Célia Rocha não adianta quem irá escolher para trabalhar a candidatura nas eleições de 2004, pois afirma que ainda é muito cedo para falar em sucessão municipal. Entretanto, ela acredita que seu apoio tem fôlego suficiente para fazer o próximo prefeito. Futuro político O deputado Rogério Teófilo afirmou que está no grupo da prefeita Célia Rocha e que irá acatar o que o grupo decidir, com relação a sua possível candidatura à prefeitura do município. Teófilo, porém, não quis adiantar mais detalhes acerca de suas pretensões políticas para 2004. O deputado Marcelino Alexandre, que desistiu de disputar a reeleição este ano, declarou que ainda não sabe seu futuro político. Ele é apontado como um dos nomes que podem compor o novo secretariado do governador reeleito Ronaldo Lessa, a partir de janeiro. Durante o governo, Marcelino ocupou o cargo de secretário estadual de Recursos Hídricos e Irrigação. Em relação a ser candidato à Prefeitura de Arapiraca, o deputado disse que esse é um assunto que será tratado no tempo certo, mas não escondeu que tem recebido pressões de várias lideranças políticas locais para aceitar o desafio. No entanto, Marcelino diz que sua candidatura vai depender de vários fatores. “No momento não quero, mas, dependendo de alguns fatores no próximo ano, eu posso pensar na idéia”, frisou. O pai do deputado, empresário José Alexandre, foi prefeito de Arapiraca no período de 1989 a 1992. Sobre sua candidatura, Marcelino afirmou que outro fator importante para que aceite o desafio será a aglutinação das forças políticas de Arapiraca e, principalmente, do empresariado local em torno de seu nome. O deputado é cogitado como uma alternativa para aglutinar o grupo político ligado à prefeita Célia Rocha e do governador Ronaldo Lessa, a quem apoiou nas eleições deste ano. Marcelino fez parte do grupo de Célia, apoiando os candidatos dela ao Senado, deputado federal e estadual. Neste caso, fica credenciado a contar com o apoio dos dois grupos políticos. Outro ponto favorável é o fato de o novo presidente da Câmara Municipal de Arapiraca, vereador Ricardo Nezinho (cunhado de Marcelino), que assume em 1º de janeiro, fazer parte do grupo de sustentação à bancada da prefeita Célia Rocha no Legislativo arapiraquense. Disputa na Capital Na Capital, a disputa pela cadeira da prefeita Kátia Born (PSB), outra que também está no segundo mandato, começa por uma boa discussão em seu próprio grupo. Dois aliados ganharam força em outubro, ao conseguir a eleição para deputado federal, Maurício Quintella e Givaldo Carimbão, ambos do PSB. O vice-prefeito, Alberto Sexta-feira (PSDB), também é cogitado. A capital pode ainda ter um candidato petista, como a senadora Heloísa Helena e o vereador Judson Cabral, que chegou a disputar o governo no último pleito. Sobre o fato de que a direção do PT teria dito que só apoiará o governo de Ronaldo Lessa, na condição de que o candidato à Prefeitura de Maceió, para 2004, saia do PT, o presidente regional do partido, deputado Paulo Fernando, o Paulão, disse que os petistas não estão impondo nenhuma condição ao PSB. “Não firmamos acordo nenhum com o governo para fazer uma exigência dessas. O que nós falamos foi sobre um projeto de desenvolvimento social para todo o Estado, em 2004, englobando todos os municípios, e destacamos a importância da unidade no campo da esquerda em Alagoas e no Brasil”, observou. Outra candidatura que também vem sendo cogitada para a capital alagoana seria a do deputado federal eleito João Lyra (PTB). Contudo, ele não confirma a intenção. Em Palmeira dos Índios, a sucessão municipal conta com quatro possíveis candidatos. O atual prefeito, Albérico Cordeiro (PTB), o ex-superintendente do Incra, Ricardo Vitório, além de James Ribeiro, filho do deputado federal Helenildo Ribeiro (PSDB), e do médico Hélio Lima, irmão da senadora Heloísa Helena. Em seu primeiro mandato, o prefeito Albérico Cordeiro está apto a disputar a eleição, diferentemente de Célia Rocha e Kátia Born. Cordeiro teria ainda a opção de apoiar Ricardo Vitório na disputa.

Mais matérias
desta edição