app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Política

Den�ncia de corrup��o derruba secret�rio do PT

Sâo Paulo – O secretário municipal dos Transportes de São Paulo, Carlos Zarattini, 43, deixou o cargo pressionado por denúncias de irregularidades feitas por William Ali Chaim, presidente do segundo maior grupo de ônibus da cidade e militante do PT. A pre

Por | Edição do dia 19/11/2002 - Matéria atualizada em 19/11/2002 às 00h00

Sâo Paulo – O secretário municipal dos Transportes de São Paulo, Carlos Zarattini, 43, deixou o cargo pressionado por denúncias de irregularidades feitas por William Ali Chaim, presidente do segundo maior grupo de ônibus da cidade e militante do PT. A prefeita Marta Suplicy (PT) anunciou ter aceitado ontem o pedido de demissão feito por Zarattini na semana passada. O engenheiro agrônomo Luiz Silveira Rangel, 43, chefe de gabinete e homem de confiança do secretário, assumirá a função interinamente. O desgaste de Zarattini foi provocado por Chaim, 39, militante histórico do PT, ligado ao alto escalão do partido, e que assumiu a presidência do grupo Romero Niquini em julho. Na entrevista em que anunciou seu afastamento, Zarattini também atribuiu a sua queda à pressão de vereadores da base aliada de Marta, que articulam uma CPI para investigar as denúncias do setor, e ao sindicato dos motoristas, que ele acusa que ter feito paralisações em conjunto com “os maus empresários’’ de ônibus. “As denúncias fazem parte de um processo de desgaste comandado pelo grupo Niquini, cujas empresas são as piores da cidade’’, afirmou Zarattini sobre as empresas comandadas por Chaim e que, desde que Marta assumiu, têm atrasado os pagamentos de salários e deixado de renovar a frota. Chaim começou a acusar Zarattini depois que as viações de Niquini tiveram seus contratos rompidos, em setembro, sob a acusação de irregularidades nas contas da arrecadação. A pressão pela saída do secretário ganhou força na semana passada, quando Chaim disse, na Câmara, que houve transferências irregulares da SPTrans (São Paulo Transporte) às empresas de ônibus. Quatro viações receberam em agosto R$ 1,044 milhão para pagar os salários dos trabalhadores. Zarattini deu uma justificativa na segunda-feira passada, desmentida por ele mesmo dois dias depois. O erro na primeira versão teria desagradado a prefeita.

Mais matérias
desta edição