app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Política

Paul�o defende Nunes no governo Lula

O deputado Paulo Fernando dos Santos, Paulão (PT), afirmou que o nome do deputado Paulo Nunes, seu companheiro de partido e que não foi reeleito no último pleito, é uma boa indicação para ocupar algum cargo no governo federal. No entanto, ele afirmou que

Por | Edição do dia 24/11/2002 - Matéria atualizada em 24/11/2002 às 00h00

O deputado Paulo Fernando dos Santos, Paulão (PT), afirmou que o nome do deputado Paulo Nunes, seu companheiro de partido e que não foi reeleito no último pleito, é uma boa indicação para ocupar algum cargo no governo federal. No entanto, ele afirmou que ainda é muito cedo para indicações junto ao governo do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. “Paulo Nunes é uma figura importante e merece ocupar espaços nesse governo. Porém, isso ainda não foi discutido com a direção nacional do partido. Não discutimos nada sobre a indicação de nomes para a ocupação de cargos”, garantiu. Ele tem a certeza, no entanto, de que os partidos que se coligaram com o PT terão espaços importantes no Poder. “Só não podemos dizer quais são os espaços e quem vai ocupá-los”, observou, acrescentando que acredita que em todos os escalões há grandes chances de Alagoas ocupar cargos importantes. “Creio nessa hipótese, mas ainda não está havendo esse tipo de discussão em nível nacional”, desconversou. Já em nível de ministérios, ele afirmou que as discussões já estão acontecendo, mas prefere esperar os nomes a serem escolhidos. Critérios “Não sabemos quais são os nomes. Avalio que na hora de nomear as pessoas que vão ocupar os cargos devem ser observados os aspectos de ordens política e técnica, com a escolha dos indicados sendo feita com base naqueles que tenham capacidade técnica”. Paulão afirmou, ainda, que os escolhidos não podem ser pessoas que apenas tenham a carteira do partido. “Não acredito que o governo federal vá nomear pessoas apenas porque elas são filiadas ao PT. Isso não é o suficiente”, afirmou o parlamentar. Órgãos como a Companhia do Vale do São Francisco (Codevasf), Delegacia Regional do Trabalho (DRT), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Ministério da Agricultura, Portobras, Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS), Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) – que foi extinta mas vai ser reativada -, Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e Companhia Energética de Alagoas (Ceal) são os mais disputados pelos políticos e, segundo Paulão, dependem realmente de uma indicação política. “Mas é preciso haver muita discussão a esse respeito. Tudo ainda reside no campo da discussão e as prioridades precisam ser analisadas”, finalizou.

Mais matérias
desta edição